Revista Cifras - As notícias do mundo da música
Revista Cifras
João Gilberto
Criador da bossa nova, João Gilberto vive em 'absoluta penúria financeira'
The Grammy Awards
'Despacito' domina Grammy Latino 2017 com quatro prêmios
Anitta
Anitta está oficialmente 'casada' com Thiago Magalhães
Janet Jackson
Nariz de Janet Jackson está 'caindo', diz cirurgião plástico
Igor Miranda
Ver Colunas de Igor Miranda

#artigo

50 anos de Rick Allen, o baterista que perdeu um braço mas continuou tocando

11/1/2013 7:55:22 AM
(Foto: Getty Images)


Há 50 anos, nascia Richard John Cyril Allen, em Dronfield, Inglaterra. Sua trajetória tinha tudo para ser bem comum - até porque, como baterista, não era um grande virtuoso ou extremamente habilidoso. Mesmo tendo começado a tocar profissionalmente aos 15 anos, não era excepcional.

Mas um fato mudou sua vida. Rick Allen integrou o Def Leppard a partir de 1978 e gravou três álbuns com a banda até o ano de 1984 - o primeiro, ele registrou com apenas 17 anos. O último, "Pyromania", de 1983, fez grande sucesso e levou o nome do grupo para fora da Inglaterra em definitivo.



Com o sucesso, vieram os excessos. Na época, Allen estava envolvido diretamente com o abuso de álcool. Outro excesso, no entanto, custou uma parte de seu corpo: o de velocidade. Na última noite do ano de 1984, Rick dirigia um carro e estava à caminho da cidade inglesa de Sheffield para passar a virada do ano com seus pais.

Durante o percurso, Allen foi ultrapassado por um carro e tentou ultrapassá-lo de volta repetidas vezes, mas não conseguiu. Durante uma das tentativas, ele perdeu o controle de seu carro em uma curva, que capotou. Ele foi arremessado para fora do carro e o cinto de segurança, mal colocado, arrancou seu braço esquerdo. Sua namorada à época, Miriam Barendsen, estava no carro e ficou presa nas ferragens, mas teve ferimentos leves.



O braço foi reimplantado, mas não foi bem aceito por conta das infecções. Allen, baterista, estava sem um braço. Parecia o fim de sua carreira. No aguardo de uma definição, o Def Leppard se comprometeu, por ter que dar uma pausa em suas atividades logo em seu momento de explosão. O grupo interrompeu os planos e cancelou os shows agendados, como uma apresentação no Rock In Rio de 1985, que gerou uma substituição pelo Whitesnake.

Os músicos não aceitaram colocar outro baterista no lugar de Allen. E nem o próprio quis parar de tocar. Após seis meses de recuperação, Rick se adaptou à sua nova realidade e solicitou a produção de uma bateria que pudesse ser tocada com apenas um braço, sendo conduzida majoritariamente pelos pés.



Rick Allen seguiu seu sonho e conseguiu. O Def Leppard voltou, em 1987, com um álbum que vendeu muito mais que seu antecessor: o multi-platinado "Hysteria". A partir daí, o Leppard se consolidou de vez como uma das bandas de rock mais populares da Inglaterra. E continuam em atividade, com Allen no comando da bateria.

Exemplo de perseverança e de dedicação, Allen completa meio século de vida com muitos méritos, além de quebrar vários paradigmas. O próprio vocalista do Def Leppard, Joe Elliot, admite: ele toca melhor com um braço do que com dois. Vida longa para Rick Allen!

por Igor Miranda

#interessante

#suaopinião

Revista Cifras
Petaxxon Comunicação Online

© Copyright 2017

notícias | artigos | entrevistas | videos

©2017 Petaxxon Comunicação Online