Revista Cifras - As notícias do mundo da música
Revista Cifras
Milton Nascimento
Milton Nascimento apresenta filho adotivo no programa de Pedro Bial
Katy Perry
Katy Perry paga bebida para fãs, que abandonam show de imediato
Avicii
DJ Avicii terá funeral privado somente para família
Will Smith
Will Smith vai cantar a música oficial da Copa do Mundo 2018
Igor Miranda
Ver Colunas de Igor Miranda

#artigo

Metallica & Lou Reed: dois anos da decepção que é "Lulu"

10/31/2013 6:26:45 PM
(Foto: Reprodução)


Metallica & Lou Reed: "Lulu"
Lançado em 31 de outubro de 2011


Lou Reed se foi, mas "Lulu" ainda é uma mancha em sua carreira, bem como na do Metallica. Justamente pela mistura proposta neste disco, que não deu liga. Particularmente, à época, não esperava algo arrasa-quarteirões, mas fui surpreendido. Sim, surpreendido. E de forma negativa.

Não esperava que "Lulu" me decepcionasse tanto. Ressalto que aprecio todos os trabalhos anteriores do Metallica (até mesmo o depreciado "St. Anger", apesar de reconhecer que passou longe de ser o melhor momento do grupo) e que entendo que essa é uma parceria, não é um disco propriamente do quarteto norte-americano e que obviamente a influência de Reed seria muito mais latente que o metal dos caras. Fico feliz, inclusive, que o Metallica procure outros caminhos. Prefiro seus experimentos do que a repetição maçante de fórmulas musicais que outras bandas de metal andam fazendo.



Mas ao meu ver o projeto não começou muito bem por ser uma parceria com Lou Reed. Trata-se de um grande compositor, tanto lírico quanto melódico, mas não de um grande performer. E, infelizmente, o mesmo é o vocalista principal. A impressão dada é que o homem não se importa em variar o tom de sua voz e muitas vezes ele sequer canta, só recita a letra.

Outro ponto negativo que contribui para que o ouvinte esteja arrancando os cabelos ao fim do disco é que tudo soa muito repetitivo, com exceção da parte orquestrada de Junior Dad. O instrumental está bem gravado e executado pelo Metallica e Reed, mas cada música tem um riff principal que é repetido durante mais da metade de seu andamento, ou até mesmo em todo o seu andamento - na faixa Iced Honey, por exemplo.



Há pontos positivos em "Lulu" sim. Endossei anteriormente que Lou Reed é um compositor de mão cheia. Todas as letras foram escritas pelo mesmo, enquanto que as melodias foram feitas em conjunto com os metálicos. Os poucos riffs e arranjos contidos no álbum são bons e as letras são impecáveis, respeitando o conceito anteriormente imposto. Mas rock não é só poesia. O campo lírico é apenas uma parte de um bom disco do gênero. A repetição e o vocal pouco melodioso são os pontos fracos em minha opinião. Tão fracos que realmente comprometem a audição.

Escute o álbum completo por streaming - CLIQUE AQUI



CD 1:
01. Brandenburg Gate
02. The View
03. Pumping Blood
04. Mistress Dread
05. Iced Honey
06. Cheat On Me

CD 2:
01. Frustration
02. Little Dog
03. Dragon
04. Junior Dad

Lou Reed - vocal, guitarra, continuum
James Hetfield - guitarra, co-vocal
Kirk Hammett - guitarra
Robert Trujillo - baixo
Lars Ulrich - bateria

por Igor Miranda

#suaopinião

Revista Cifras
Petaxxon Comunicação Online

© Copyright 2018

notícias | artigos | entrevistas | videos

©2018 Petaxxon Comunicação Online