Revista Cifras - As notícias do mundo da música
Revista Cifras
Anitta
Anitta canta com Nick Jonas em tributo a Alejandro Sanz
Cifras
Morre aos 21 anos o 'emo rapper' Lil Peep
Caetano Veloso
Justiça ordena retirada de posts com hashtag #CaetanoPedofilo da web
Latino
Latino relembra seus crimes nos EUA e diz que Kelly Key é ingrata
Igor Miranda
Ver Colunas de Igor Miranda

#artigo

Opinião: Anitta se mostra machista e fala besteira, mas a culpa não é só dela

12/8/2014 8:56:36 AM



Na semana passada, Anitta protagonizou um momento lamentável durante a gravação do programa "Altas Horas", da TV Globo, que aconteceu na última quarta-feira (3) e cuja transmissão ocorreu no sábado (6). A funkeira contestou a postura de mulheres que dão em cima de homens, disse que elas não podem ficar com 50 rapazes em uma noite e que o sexo feminino quer tomar o lugar do masculino (clique aqui para relembrar). Pitty rebateu Anitta e foi aplaudida pela plateia.

É evidente que Anitta errou. As mulheres lutam por liberdade há séculos e, depois de muitas conquistas, ainda batalham para, por exemplo, terem liberdade sexual - algo contestado pela cantora. Mas a culpa não é só da funkeira. Obviamente, ela poderia ter um discurso menos raso, só que alguns fatores precisam ser considerados.

Anitta tem 21 anos e, aparentemente, pouco tempo para se aprofundar em estudos e reflexões - sua última turnê, "Show das Poderosas Tour", teve 151 shows em um ano. Assim como ela, todos nós somos vítimas de uma sociedade tradicionalmente machista, que passa por uma lenta transição. Desde que nos tornamos indivíduos sociais, estamos sujeitos a demonstrações de machismo em casa (existem mais "donas de casa" do que "donos de casa"), na escola (brincadeiras para meninos e meninas são, geralmente, diferentes), no trabalho (há funções e cargos restritos para homens e para mulheres), entre os próprios relacionamentos (o "homem pegador" é menos condenado que a "mulher pegadora"). Até mesmo na rua (com o "fiu-fiu" desrespeitoso), e no trânsito (quem nunca ouviu que "mulher não sabe dirigir"?).




Existem estereótipos inegáveis em nossa sociedade que evoluem para crimes. Entre 1997 e 2007, dez mulheres foram mortas diariamente no Brasil. Uma em cada cinco mulheres já foi agredida por um homem - e em 80% das ocorrências, pelo próprio parceiro. Em 2012, o número de estupros (mais de 50 mil casos) superou o de homicídios dolosos no Brasil.

Uma recente pesquisa, promovida pelo Instituto Avon e Data Popular, entrevistou cerca de dois mil jovens proporcionalmente distribuídos entre os sexos masculino e feminino para saber sobre o machismo no Brasil. Os resultados são assustadores: 48% dos jovens acham errado que a mulher saia sozinha com amigos, sem a companhia do parceiro; 76% condenam quem tem mais de um "ficante" e 80% opinam que mulheres não devem ficar bêbadas em festas.

O machismo também está na indústria fonográfica. Alguns consideram como libertação sexual - e não deixa de ser -, mas acredito que o fato de mulheres artistas utilizarem roupas curtas e figurinos decotados em videoclipes e apresentações também é uma forma de chamar a atenção. Especialmente na música pop, que é consumida em larga escala, as cantoras precisam trabalhar na divulgação com trajes que esbanjam silhuetas malhadas.

Há casos de artistas que se destacaram sem precisarem mostrar muito - Adele e Taylor Swift, por exemplo -, mas sabemos que é um caminho mais difícil e pouco utilizado por magnatas da indústria, que são os verdadeiros responsáveis pelo que entra ou sai na carreira de inúmeras cantoras.

Não é que Anitta seja inocente de suas afirmações. Mas não é a única culpada. Deve-se contextualizar cada afirmação para que não soe deslocada. Vai muito além de uma jovem cantora, aparentemente despreparada em tal temática, que falou uma besteira. A funkeira não deixa de ser, pelas letras de suas músicas, um exemplo de feminismo, ao pregar a liberdade para que as mulheres rebolem, dancem e façam o que bem quiserem. Só que isso não deve ser para impressionar os homens, ou voltamos à estaca zero.

por Igor Miranda

#interessante

#suaopinião

Revista Cifras
Petaxxon Comunicação Online

© Copyright 2017

notícias | artigos | entrevistas | videos

©2017 Petaxxon Comunicação Online