Revista Cifras - As notícias do mundo da música
Revista Cifras
Cifras
Faustão erra nome de Pabllo Vittar e vira piada nas redes sociais
Queens Of The Stone Age
Josh Homme chuta fotógrafa durante show do Queens Of The Stone Age
Ivete Sangalo
Vídeo: Grávida de gêmeas, Ivete Sangalo faz show em trio elétrico
Luan Santana
Luan Santana bate recorde com novo clipe, mas trecho causa polêmica
Rodrigo Mello
Ver Colunas de Rodrigo Mello

#artigo

Os 10 Maiores Vocalistas Masculinos

10/7/2010 10:51:40 AM
10 - STEVEN TYLER


STEVEN TYLER
Stephen Victor Tallarico nasceu em Yonkers, em 26 de março de 1948 e é considerado por muitos como o melhor frontman da história do Rock por suas performances enérgicas e carismáticas. Steven foi expulso da escola que estudava no quarto ano por perseguir um estudante com uma lâmpada quebrada,e, por causa disso, ficou 2 anos em uma escola especial para crianças com problemas comportamentais. Elepreferia ficar mais perto da natureza do que dos livros e seu sonho era ser guarda florestal.

Steven também era apaixonado por música, veio de uma família musical, e quando pequeno, passava horas e horas debaixo do piano de seu pai, ouvindo-o tocar. Tinha aulas de piano desde pequeno com seu pai, mas não era muito interessado. Na adolescência, interessou-se por bateria, assim, começou a participar da banda de seu pai. Mas tinha vergonha quando pessoas de sua idade o viam tocar.

Começou a fazer apresentações no resort onde a família passava as férias. Atuava em musicais, tocava guitarra e cantava.
No segundo grau Steven disse que tinha muitas distrações e que sua educação era toda das ruas. Era perseguido pelos colegas, não era muito bem visto no círculo social escolar. Para aguentar, Steven chegou a beber uma dose de uísque todo dia antes de ir para a aula. Mas, na maioria do tempo, matava as aulas para observar bandas de Nova york. Buscava a imortalidade que o sucesso pode oferecer, gravar um álbum, e assim, sua voz estaria viva para sempre.

Já adolescente Steven tinha uma banda, a Strangeurs (era Strangers, mas já havia outra com esse nome, então o grupo resolveu trocar) e chegou a atingir um bom nível. A banda cresceu e assinou contrato com a CBS, mas teve de mudar o nome de novo, por causa da "Strangers". A banda passou a se chamar "Chain Reaction". Gravaram algumas músicas mas o projeto se desfez. Então ele tentou outras vezes formar projetos com alguns ex-integrantes de sua antiga banda, mas não deram certo.
Ao passar férias em Sunapee, acabou conhecendo o guitarrista Joe Perry, que trabalhava em um restaurante local. Joe convidou Steven para vê-lo tocar e Steven ficou impressionado. Voltou para Nova York, mas sem esquecer que, nas férias, conheceu um guitarrista "de verdade".

Já nos anos 70, Steven ainda teve mais tentativas frustradas de banda, mas estava enjoado da cena musical de Nova York. Voltou para Sunapee para tentar encontrar Perry. Joe Perry tinha planos de ir para Boston e começar uma carreira musical com seu companheiro de banda Tom Hamilton. Avisaram Steven, que logo se juntou a eles. E esse foi o começo do Aerosmith.

Tyler já é considerado um dos melhores frontmans do rock e tem suas marcas registradas. Suas apresentações demonstram performances enérgicas, veste-se geralmente em roupas coloridas brilhantes e incrementa o pedestal do microfone com diversas tiras de tecido brilhante.




9 - MARVIN GAYE

MARVIN GAYE
Marvin Pentz Gay Jr nasceu em Washington, em 2 de abril de 1939 e ganhou fama internacional durante os anos 60 e 70 como um artista da gravadora Motown.

O início da carreira do cantor foi em 1961, na Motown, onde Gaye rapidamente se tornaria o principal cantor da gravadora e emplacaria numerosos sucessos durante os anos sessenta, entre eles "Stubborn Kind of Fellow", "How Sweet It Is (To Be Loved By You)", "I Heard It Through the Grapevine" e vários duetos com Tammi Terrell, incluindo "Ain't No Mountain High Enough" e "You're All I Need to Get By", antes de mudar sua própria forma de se expressar musicalmente. Gaye é importante por sua luta por produzir seus sucessos, mas criativamente restritivo. Nno processo de gravação da Motown, intérpretes, compositores e produtores eram geralmente mantidos em áreas separadas.

Com seu bem-sucedido álbum "What's Going On", de 1971, e outros lançamentos subseqüentes, incluindo "Trouble Man", de 1972, e "Let's Get It On", de 1973, Marvin Gaye, que vez ou outra compunha canções para artistas da Motown no início da sua carreira, provou também que poderia tanto escrever quanto produzir seus próprios discos, sem ter de confiar no sistema da Motown.

Durante os anos setenta, Gaye lançaria outros notáveis álbuns, includindo "Let's Get It On" e "I Want You", além de ter emplacado vários sucessos, como "Let's Get It On" e "Got to Give It Up". Já no começo dos anos oitenta, seria a vez do hit "Sexual Healing", que lhe rendeu, antes de sua morte, dois prêmios Grammy. Até o momento de ser assassinado pelo seu pai, em 1984, Gaye tinha se tornado um dos mais influentes artistas da cena soul.

Em 1996, Gaye foi homenageado na 38º cerimônia do Grammy Awards. Sua carreira tem sido descrita como uma das que "resumem toda a história do R&B, do doo-wop dos anos cinquenta ao soul contemporâneo dos anos oitenta". Críticos também afirmam que a produção musical de Gaye "significou o desenvolvimento da black music a partir do rhythm'n blues, através de um sofisticado soul de consciência política nos anos setenta e de uma abordagem maior em assuntos de cunho pessoal e sexual".




8 - ROD STEWART

ROD STEWART
Roderick David Stewart, nasceu em Highgate, Londres, em 10 de janeiro de 1945 e é conhecido por sua voz áspera e rouca. Durante a sua adolescência, e mesmo já no início da vida adulta, e apesar de sempre ter gostado de cantar, Rod Stewart fez um pouco de tudo. Mas estava longe de pensar que seria uma grande estrela da música. Stewart até ficou conhecido como profissional de futebol.

A sua história na música começa na década de 60 quando fez parte de várias bandas como os Jimmy Powell and The Five Dimensions ou os The Shotgun Express. Mas foi com o projeto Jeff Beck Group, onde era vocalista, que Rod Stewart começou a levar a música mais a sério e a considerar uma carreira artística. A banda começava a ter sucesso e sua voz rouca também. Por isso mesmo, é convidado para editar um disco solo. "An Old Raincoat Won't Ever Let You Down", editado em 1970, seria apenas o primeiro de muitos discos lançados pelo cantor. Com o fim da sua banda, agora denominada The Faces, em 1974, a carreira a solo de Rod Stewart fez cada vez mais sentido e maior sucesso.

Na década de 80, começou bem, com álbuns como "Foolish Behaviour" e "Tonight I'm Yours", com os quais vendeu milhões de cópias. Mas no meio da década o seu êxito diminuiu, já em 1988 com o disco "Camouflage". Os anos 90 dão início a uma nova fase da carreira. O cantor britânico está agora mais maduro e, sobretudo, mais calmo optando por um estilo mais "adulto" e menos excêntrico. Nesta década, destacam-se álbuns como "Vagabond Heart", "If We Fall in Love Tonight" ou "When We Were the New Boys".

Nos últimos anos, Rod Stewart tem-se dedicado a compilar alguns dos maiores clássicos da música americana que editou em três colectâneas intituladas "The Great American Songbook". O seu último registo foi lançado no ano passado e chama-se "Still The Same Great Rock Classic of Our Time".



7 - ELTON JOHN

ELTON JOHN
Reginald Kenneth Dwight nasceu em Londres, em 25 de março de 1947 e cresceu em Pinner com seus avós maternos. Filho de Sheila Eileen (Harris) e Stanley Dwight, foi educado na Pinner Wood Junior School, Reddiford School e mais tarde na Pinner County Grammar School, onde mais tarde iria adquirir uma bolsa de estudos aos 11 anos de idade para a Royal Academy of Music, até hoje uma das instituições musicais mais respeitadas do Reino Unido.

Quando Elton John começou a se interessar pela carreira musical, seu pai, antigo tenente da RAF, tentou o convencer a seguir uma carreira mais convencional. Os pais de Elton eram ambos músicos. Seu pai tocava trompete em uma banda amadora chamada Bob Millar Band, que animava festas formais.

A família de Elton John era uma exímia colecionadora de álbuns, o que o fez se interessar pelo estilo de Elvis Presley e Bill Haley & His Comets durante a década de 1950.

Elton John começou a tocar piano com 3 anos de idade e dentro de 1 ano foi selecionado para o "The Skater's Waltz" de Winifred Atwell. Elton John logo contava com uma rotina agitada de tocar em festas e reuniões de família e começou seus estudos de música aos 7 anos. Elton se tornou um aluno de destaque nas escolas onde estudou música, sendo comparado com Jerry Lee Lewis por seus colegas de classe. Seu nome artístico advém de dois integrantes de sua antiga banda, Bluesology - Elton Dean (saxofonista) e Long John Baldry (líder da banda).

A carreira de Elton John atravessa a quarta década de ininterrupto sucesso. Nos anos setenta, época que muitos consideram como sendo o auge de sua carreira (foi considerado o segundo artista mais importante dessa década, superado apenas por Paul McCartney), já podia ser considerado como um dos maiores astros de rock do planeta.
Em 1967 estabeleceu parceria com o letrista Bernie Taupin, com o qual lançou grande parte de sua obra musical, mantendo-se a parceria até os dias de hoje.

Apesar de ter lançado o disco Empty Sky em 1969, que não trazia em seu repertório algum imediato sucesso , a guinada de sua carreira ocorreu com o lançamento do disco Elton John, de 1970, que o lançou como cantor de sucesso nos Estados Unidos e trouxe ao público um de seus maiores sucessos, a canção "Your Song". Dentre seus discos de maior sucesso, destacam-se Goodbye Yellow Brick Road (1973) e Captain Fantastic and The Brown Dirt Cowboy (1975). São também os seus discos mais bem colocados no ranking de melhores discos do século XX elaborado pela revista Rolling Stone.

Elton John é o único artista que até hoje conseguiu obter seis lançamentos consecutivos no primeiro lugar da Billboard, sendo detentor, ademais, do recorde de single de maior vendagem da história, com a adaptação feita em 1997 da canção Candle in the Wind em homenagem à amiga pessoal, Princesa Diana, totalizando um total de quarenta milhões de cópias vendidas.

Elton John manteve-se em evidência na década de 1980, época em que lançou um álbum inédito por ano, levando ao público hits como I Guess That's Why They Call It The Blues, I'm Still Standing, Sacrifice, Nikita e diversos outros. Apesar de ter declarado sua bissexualidade em 1976, em entrevista à revista Rolling Stone, casou-se com a engenheira de som Renate Blauel em 1984, tendo a união se dissolvido em 1988. Em 2005 celebrou contrato de parceria civil com David Furnish, com o qual vive desde meados da década de 1990.




6 - FRANK SINATRA

FRANK SINATRA
Francis Albert Sinatra nasceu em Hoboken, em 12 de dezembro de 1915. Filho único, nunca estudou música. Autodidata, abandonou o último ano do curso secundário para começar a cantar.

Começou sua carreira cantando em clubes de New Jersey e fazendo apresentações em emissoras de rádio. Em 1938, ganhou um concurso de rádio e tornou-se mestre de cerimônias de um clube chamado The Rustic Cabin. Logo foi descoberto e passou a integrar a banda de Harry James. Foi depois convidado por Tommy Dorsey para ser crooner de sua orquestra.
Na esteira do sucesso das apresentações com a orquestra de Tommy Dorsey, participou de seu primeiro filme, "Noites de Rumba", em 1941. Na década de 1940, Sinatra participou de mais de uma dezena de filmes, iniciando também uma bem-sucedida carreira solo como cantor. Uma de suas primeiras gravações foi "Night and Day", de Cole Porter. Gravou depois inúmeros sucessos pela Columbia Records e tornou-se um ídolo dos jovens. Multidões comprimiam-se na porta de seus shows.
Artista de grande popularidade, participou da campanha de Franklin Delano Roosevelt para a presidência da república dos Estados Unidos. Seus discos na época vendiam 10 milhões de cópias por ano e Sinatra passou a ser conhecido como "the voice" (a voz).

No começo dos anos 1950, Sinatra enfrentou vários problemas. Foi acusado de participar da máfia e de envolver-se com o crime organizado. Ao mesmo tempo, seu romance com a atriz Ava Gardner tornou-se público e transformou-se num escândalo, uma vez que Sinatra ainda era casado.

A grande reviravolta ocorreu em 1953, com o lançamento do filme "A um Passo da Eternidade". Por sua primorosa atuação no filme, Sinatra ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante. Reconquistando a popularidade, em 1955 foi indicado novamente ao Oscar de melhor ator pelo filme "O Homem do Braço de Ouro".

Nas duas décadas seguintes, Sinatra realizou em média um filme por ano. Sua carreira de cantor também cativou mais e mais o público. Milhões de fãs por todo o mundo compraram os seus discos e assistiram às memoráveis apresentações do "blue eyes", como ficou conhecido. Contratado por uma nova gravadora, a Capitol Records, conquistou três álbuns de platina. Sinatra aproximou-se também da bossa nova, gravando canções do compositor Tom Jobim.

Em 1966, Sinatra casou-se com a atriz Mia Farrow, trinta anos mais jovem. O casamento durou dois anos. Oito anos depois, casou-se com Bárbara Marx, que abandonou seu marido, o ator Zeppo Marx, para viver com Sinatra.
Ele ainda participou de alguns filmes nas décadas de 1970 e 1980. Em 1988, emprestou sua voz para a animação "Uma cilada para Roger Rabit".

Frank Sinatra decidiu encerrar sua carreira de cantor em 1995, aos 80 anos e morreu três anos depois em Los Angeles de ataque cardíaco.




5 - STEVIE WONDER

STEVIE WONDER
Stevland Hardaway Judkins, nasceu em Saginaw, Michigan em 1950; sendo o terceiro dos seis filhos de Calvin Judkins e Lula Mae Hardaway. Devido ter nascido prematuro em seis semanas, os vasos sanguíneos da parte de trás de seus olhos ainda não tinha chegado na parte frontal e seu crescimento abortado causou o deslocamento das retinas. O termo médico para esta condição é retinopatia da prematuridade, e ela pode ter sido agravada pelo oxigênio bombeado para sua incubadora, mas não foi a principal causa de cegueira. Stevie Wonder começou a tocar instrumentos muito cedo, incluindo piano, gaita, bateria e baixo. Durante sua infância foi ativo em um coral de igreja.

Aos onze anos ele assinou contrato com a Tamla Records, selo da Motown Records e continua com a mesma até hoje.
Aos 13 anos, Wonder alcançou grande sucesso com "Fingertips", um single de 1963 gravada ao vivo durante apresentação da turnê Motor Town Revue, lançada no álbum Recorded Live: The 12 Year Old Genius. A canção que apresentava Wonder nos vocais, bongôs e gaita e um jovem Marvin Gaye na bateria, atingiu número 1 na parada Pop & R&B e fez com que Stevie atingisse o grande público.

Em 1964, Stevie Wonder fez sua estreia no cinema com Muscle Beach Party fazendo o papel dele próprio, creditado como "Little Stevie Wonder". Retornou na sequência do filme, lançada cinco meses depois, Bikini Beach. Ele se apresenta em ambos filmes, cantando "Happy Street" e "Happy Feelin' (Dance and Shout)", respectivamente.

Após tirar o "Little" do nome, Wonder teve vários sucessos na metade dos anos 60, incluindo "Uptight (Everything's Alright)", "With a Child's Heart" e "Blowin' in the Wind", uma cover da canção de Bob Dylan que foi uma das primeiras que refletem a consciência social de Stevie, e que conta com a participação de seu mentor, o produtor Clarence Paul. Stevie também começou a trabalhar como letrista da Motown, compondo músicas para ele próprio assim como seus companheiros de gravadora, incluindo "Tears of a Clown", sucesso cantado por Smokey Robinson & the Miracles.

Em 1968 Stevie gravou um álbum de faixas instrumentais de soul/jazz, a maioria com solos de gaita, sob o pseudônimo de Eivets Rednow (que também é o título do disco), que nada mais é que "Stevie Wonder" ao contrário. O álbum fracassou e não teve muita atenção, e seu único single, uma cover de "Alfie", atingiu apenas o número 66 na parada Pop americana e número 11 na parada "Adult Contemporary". Apesar disso, teve vários sucessos entre 1968 e 1970 como "I Was Made to Love Her"; "For Once in My Life" e "Signed, Sealed, Delivered I'm Yours". Em Setembro de 1970, aos 20 anos de idade, Wonder se casou com Syreeta Wright, uma ex secretária da Motown e compositora. No álbum seguinte Where I'm Coming From, sua esposa o ajudou compondo e produzindo, com a permissão de Gordy. O álbum não obteve sucesso. Com vinte e um anos, Stevie não renovou seu contrato com a Motown que expirou em 21 de maio de 1971.

Em 1970, Wonder co-escreveu e tocou diversos instrumentos no sucesso "It's a Shame" para o grupo The Spinners. Sua contribuição foi uma demonstração de seu talento e uma arma para as negociações com o presidente da Motown, Gordy, sobre a autonomia criativa de Stevie.

Wonder gravou mais de trinta sucessos que alcaçaram o top ten e ganhou vinte e cinco Grammy Awards, o maior número já ganho por um artista masculino.




4 - RAY CHARLES

RAY CHARLES
Ray Charles Robinson nasceu em Albany, em 23 de Setembro de 1930. Seu nome de nascimento encurtou quando entrou na indústria do entretenimento para evitar confusão com o famoso boxeador Sugar Ray Robinson. Considerado um dos maiores gênios da música negra americana, Ray Charles também foi um dos responsáveis pela introdução de ritmo gospel nas músicas de R&B. Sua família mudou-se para Greenville, Flórida, quando Ray era um bebê. Bailey teve mais três famílias, Aretha cuidava da família sozinha.

Ray Charles não era cego de nascença. Ele ficou totalmente cego aos sete anos de idade e nunca soube exatamente por que ele perdeu a visão, apesar de alguns sugerirem que sua cegueira era devido a glaucoma, e outros sugerem que Ray começou a perder a sua vista a partir de uma infecção causada por água com sabão nos olhos, deixada sem tratamento. Frequentou a Escola para Cegos e Surdos de Santo Agostinho, em St. Augustine, Flórida, onde também aprendeu a escrever música e tocar vários instrumentos musicais.

Órfão na adolescência, Ray Charles iniciou sua carreira tocando piano e cantando em grupos de gospel, no final dos anos 40. A princípio influenciado por Nat King Cole, trocou o gospel por baladas profanas e, após assinar com a Atlantic Records em 1952, enveredou pelo R & B. Quando o rock & roll estourou com Elvis Presley em 1955, e cantores negros como Chuck Berry e Little Richard foram promovidos, Ray Charles aproveitou o espaço aberto na mídia e lançou sucessos como "I Got a Woman" (gravada depois por Elvis), "Talkin about You", "What I'd Say", "Litle girl of Mine", "Hit the Road Jack", entre outros, reunindo elementos de R & B e gospel nas músicas de uma forma que abriram caminho para a soul music dos anos 60, e tornando-o um astro reverenciado do pop negro.

A partir de então, embora sempre ligado ao soul, não se ateve a nenhum gênero musical negro específico: conviveu com o jazz, gravou baladas românticas chorosas e standards da canção americana. Entre seus sucessos históricos desta fase estão canções como "Unchain My Heart", "Ruby", "Cry Me a River", "Georgia on My Mind" e baladas country tais como "Sweet Memories", e seu maior sucesso comercial, "I Can't Stop Loving You", de 1962. Apesar de problemas com drogas que lhe prejudicaram a carreira, as interpretações de Ray Charles sempre foram apreciadas, não importando as músicas que cantasse. Uma "aura" de genialidade reconhecida acompanhou-o até o fim da vida e mais do que nos últimos álbuns que gravou, era nas suas apresentações ao vivo que o seu talento único podia ser apreciado.

Um notório mulherengo, Ray Charles casou-se duas vezes e foi pai de doze crianças com sete diferentes mulheres.




3 - MICHAEL JACKSON

MICHAEL JACKSON
Michael Joseph Jackson nasceu em Gary, em 29 de agosto de 1958 e começou a cantar e a dançar aos cinco anos de idade, iniciando-se na carreira profissional aos onze anos como vocalista dos Jackson 5; começou logo depois uma carreira solo em 1971, permanecendo como membro do grupo. Apelidado nos anos seguintes de "King of Pop" (Rei do Pop), cinco de seus álbuns de estúdio se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: Off the Wall (1979), Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e HIStory (1995). Lançou-se em carreira solo no início da década de 1970, ainda pela Motown, gravadora responsável pelo sucesso do grupo formado por ele e os irmãos. Em idade adulta, gravou o álbum mais vendido e popular da história, Thriller. Michael Jackson é frequentemente citado como "O maior ícone negro de todos os tempos", e com grande importância para a quebra de barreiras raciais, abrindo portas para a dominação da música negra na música popular.

No início dos anos 1980, tornou-se uma figura dominante na música popular e o primeiro cantor afro-americano a receber exibição constante na MTV. A popularidade de seus vídeos musicais, como "Beat It", "Billie Jean" e "Thriller" são creditados como a causa da transformação do videoclipe em forma de promoção musical e também de ter tornado o então novo canal famoso. Vídeos como "Black or White", "Scream", "Earth Song", entre outros, mantiveram a alta rotatividade dos vídeos de Jackson durante a década de 1990. Foi o criador de um estilo totalmente novo de dança, utilizando especialmente os pés. Com suas performances no palco e clipes, Jackson popularizou uma série de complexas técnicas de dança, como o Robot, o "The Lean" (inclinação de 45º), o famoso "Moonwalk". Seu estilo diferente e único de cantar e dançar, bem como a sonoridade de suas canções influenciaram uma série de artistas nos ramos do hip hop, pop, R&B e rock.

Jackson também foi um notável filantropo e humanitário, doando milhões de dólares durante toda sua carreira a causas beneficentes por meio da Dangerous World Tour, compactos voltados à caridade e manutenção de 39 centros de caridades, através de sua própria fundação. No entanto, outros aspectos da sua vida pessoal, como a mudança de sua aparência, principalmente a da cor de pele devido ao vitiligo geraram controvérsia significante a ponto de prejudicar sua imagem pública. Em 1993 foi acusado de abuso infantil, mas a investigação foi arquivada devido a falta de provas e Jackson não foi a tribunal. Depois, casou-se e foi pai de três filhos, todos os quais geraram controvérsia do público. Em 2005, Jackson foi julgado e absolvido das alegações de abuso infantil.

Um dos poucos artistas a entrarem duas vezes ao Rock And Roll Hall of Fame, seus outros prêmios incluem vários recordes certificados pelo Guinness World Records, incluindo "O maior artista de todos os tempos" e um para Thriller como o álbum mundialmente mais vendido de todos os tempos (quinze Grammys), 41 canções a chegar ao topo das paradas como cantor solo e vendas que superam as 750 milhões de unidades mundialmente, sendo que alguns empresários da Sony já registram a incrível marca de mais de 1 bilhão, sendo o artista mais vendido de todos os tempos. Sua vida, constantemente nos jornais, somada a sua carreira de sucesso como popstar fez dele parte da história da cultura popular por mais de quatro décadas.
Em 25 de junho de 2009, foi noticiado que Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca em sua casa, na vizinhança de Holmby Hills, Los Angeles. Os serviços de emergência médica socorreram o cantor em sua casa, na tentativa de reanimá-lo. Porém, como Jackson se encontrava em estado de coma profundo, ele foi levado às pressas para o hospital universitário da Universidade da Califórnia, também em Los Angeles. Sua morte teve uma repercussão internacional instantânea.




2 - ELVIS PRESLEY

ELVIS PRESLEY
Elvis Aaron Presley nasceu em East Tupelo, em 8 de janeiro de 1935 e é mundialmente denominado como O Rei do Rock. Em 1945, Elvis participou num concurso de novos talentos na "Feira Mississippi-Alabama", onde conquistou o segundo lugar e o prémio de 5 dólares, mais ingressos para todas as diversões. Elvis, na ocasião, cantou Old Shep, canção que retrata o desespero de um menino pela perda de seu cão. No mesmo ano, o seu pai presenteou-o com um violão, que passou a ser a sua companhia constante, inclusive na escola. Elvis e a família mudaram-se para Memphis no dia 12 de setembro de 1948. A família Presley morou por bastante tempo em condições precárias. No período de 1948 até 1954, Elvis trabalhou em várias atividades como lanterninha de cinema e motorista de caminhão. Nas horas vagas, cantava e tocava seu violão e, eventualmente, onde possível, arriscava alguns acordes ao piano. As suas influências musicais foram o pop da época, particularmente Dean Martin; a country; a música gospel, ouvida na 1ªIgreja Evangélica Assembleia de Deus da sua cidade; o R&B, capturado na histórica "Beale Street", em sua adolescência, na cidade de Memphis; além de seu apreço pela música erudita, particularmente a ópera. Um de seus maiores ídolos era o tenor Mario Lanza e, naturalmente, cantores gospel como J. D. Sumner, seu preferido.

Elvis também é chamado de Elvis The Pelvis, apelido pelo qual ficou conhecido na década de 50 por sua maneira extravagante e ousada de dançar. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance vocal, que atingia, segundo especialistas, notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. A crítica especializada reconhece sua expressiva extensão vocal, aperfeiçoada com a maturidade, virtuoso senso rítmico, força interpretativa e um timbre de voz que o destacava entre os cantores populares, sendo avaliado como um dos maiores e por outros como o melhor cantor popular do século 20.

Acompanhado pelo guitarrista Scotty Moore e pelo baixista Bill Black, Elvis Presley foi um dos criadores do rockabilly, uma fusão de música country e rhythm and blues. Elvis tornou-se um dos maiores ícones da cultura popular mundial do século XX.

Mais de trinta anos depois de sua morte, Presley ainda é o artista solo detentor do maior número de "hits" nas paradas mundiais e também é o maior recordista mundial em vendas de discos em todos os tempos com mais de 1 bilhão e meio de discos vendidos em todo o mundo.




1 - FREDDIE MERCURY

FREDDIE MERCURY
Freddie Mercury nasceu em Zanzibar, uma ilha próxima à costa leste da África, em 5 de setembro de 1946, tendo sido batizado como Farokh Bulsara. Aos oito anos foi mandado para a St. Peter Boarding School, uma escola inglesa perto de Bombain, na Índia, onde começou a ser chamado Freddie pelos colegas. Foi lá também que formou sua primeira banda - The Hectics. Afeito aos esportes, tendo sido campeão de tênis de mesa aos dez anos de idade, mas principalmente apaixonado pelas artes, ele decidiu entrar para o Ealing College of Art em setembro de 1966, a fim de seguir um curso de ilustração gráfica. No Ealing, ele se tornou amigo de Tim Staffell, vocalista e baixista de uma banda chamada Smile, cujos demais componentes vinham a ser Brian May e Roger Taylor.

O contato com o Smile acendeu em Freddie a vontade de fazer parte de um grupo de rock. Ele passou por algumas bandas que tentavam encontrar espaço no cenário musical londrino: Ibex, Sour Milk Sea e Wreckage, mas quando Tim Staffell resolveu sair do Smile para formar um novo grupo, Freddie não pensou duas vezes para se unir a Brian e Roger. Um pouco antes do lançamento do primeiro disco do Queen, ele decidiu mudar seu sobrenome para Mercury. Ainda em 1970, Freddie conheceu Mary Austin, gerente da butique Biba no bairro de Kensington. Os dois começaram a namorar no ano seguinte, numa relação que durou até quase o final da década de 70, quando Freddie assumiu sua bissexualidade. Apesar disso, Mary continuou sendo sua melhor amiga e pessoa de confiança.

Embora a maior parte de sua carreira se confunda com a do Queen, Freddie Mercury também lançou alguns trabalhos solo: os LPs Mr. Bad Guy (1985) e, com a diva Montserrat Caballé, Barcelona (1988), e participou do musical Time, de David Clark. Aficcionado pelo balé, chegou a fazer uma apresentação beneficente, dançando Bohemian Rhapsody com o Royal Ballet de Londres, em 1979. Tanto o balé como a ópera foram elementos fundamentais no desenvolvimento de sua performance, e a verdade é que Freddie nunca deixou de se aperfeiçoar.

Diz o guitarrista Brian May que, mesmo quando Freddie já estava muito doente, "sua voz, miraculosamente, se tornava cada vez melhor". Ao falecer, em 24 de novembro de 1991, devido a complicações pulmonares provenientes da Aids, o vocalista deixou sua mansão em Kensington e boa parte de sua fortuna para Mary Austin. Músicos e fãs de todas as partes do mundo prestavam suas homenagens pela morte do embaixador do rock, significando o fim de uma era.



(O material postado na coluna tem o intuito de compilar informações sobre os artistas e ajudar a compreender a história e a importância de cada um no cenário músical. O material é obtido em pesquisas na internet, em sites como Wikipédia e sites oficiais.)

E você, concorda com "OS10"? Se não, faça abaixo sua lista ou deixe seu comentário!!!

por Rodrigo Mello

#interessante

#suaopinião

Revista Cifras
Petaxxon Comunicação Online

© Copyright 2017

notícias | artigos | entrevistas | videos

©2017 Petaxxon Comunicação Online