10 músicas emo internacionais que provavelmente já estiveram em sua playlist

Particularmente, não gosto do emocore. Nunca gostei. Mas o emo, sem dúvidas, foi banalizado em sua chegada ao Brasil. Não pelas bandas nacionais, que sempre trabalharam de forma digna. O problema esteve na formação do estereótipo, que foi muito forte entre mídia, pessoas que odiavam o estilo e algumas peças raras que gostavam do gênero e viviam uma “fantasia”. Muitas pessoas pensam que “emo” é uma ofensa, mas é só uma tendência musical.

O emocore sempre foi associado a homossexuais (e homofobia), hábitos de pessoas com transtornos psicológicos (depressão como a principal) e muitos outros padrões que soavam ofensivos a quem, simplesmente, gostava do som. Toda generalização é burra.

Longe da época de tendência, da moda e das imposições, positivas ou negativas, de que o emo é uma tribo urbana com determinadas características, essa lista revisita dez músicas de bandas internacionais que marcaram o “boom” do estilo, nos anos 2000. Ainda nesta semana, será publicada a segunda parte desse artigo, com bandas nacionais.

My Chemical Romance – “Helena”

Simple Plan – Perfect

Panic! At The Disco – “I Write Sins Not Tragedies”

Paramore – “Misery Business”

Good Charlotte – “Hold On”

Fall Out Boy – “Dance, Dance”

Jimmy Eat World – “The Middle”

Taking Back Sunday – “Make Damn Sure”

Dashboard Confessional – “Vindicated”

Veja também:
Os 100 melhores clipes do século 21, segundo a Billboard

All Time Low – “Dear Maria, Count Me In”

#comentários