62 anos de Glenn Hughes, a “voz do rock”

(Foto: Divulgação/LastFM)

Para receber o apelido de “the voice of rock” (“a voz do rock”), não é possível que seja um sujeito mediano. Glenn Hughes é muito acima da média, diga-se de passagem.

O baixista e vocalista inglês se consagrou no começo da década de 1970, inicialmente no Trapeze, projeto de funk rock com Mel Galley (Whitesnake) e Dave Holland (Judas Priest). Seu talento prontamente foi aproveitado no Deep Purple, em 1974, onde se tornou baixista e covocalista.

https://www.youtube.com/watch?v=bMUJkauJ-mM

Seu talento era tamanho que a banda pensou em dispensar a figura do “frontman” e mantê-lo como vocalista principal, além de baixista. Mas eles julgaram imprescindível ter um homem de frente e passaram a contar com David Coverdale dividindo as partes de canto com Hughes.

O Purple encerrou suas atividades em 1976 e Hughes embarcou em diversos projetos, além de uma sólida carreira solo. O destaque em banda veio novamente em 1986, quando entrou para o Black Sabbath, mas não ficou por muito tempo.

https://www.youtube.com/watch?v=MboJqeJv6Mk

Glenn Hughes passou, então, a dar mais foco em sua carreira solo. Mas não deixou de se envolver em novos projetos e parcerias. Ele só voltou a se envolver com uma nova banda neste século: o Black Country Communion surgiu em 2009 e lançou três discos em três anos, mas encerrou suas atividades.

Hughes não se destaca apenas por seu fôlego incrível e sua potência vocal absurda. É, também, um excelente baixista, e um dos primeiros músicos a fundirem o funk com o rock. Um homem de swing, Glenn não aposta em cozinhas estáticas: seu ritmo dinâmico como instrumentista contagia.

Veja também:
A cantora de ópera que chocou um júri ao arrancar vestido e cantar AC/DC

A verdade é: deve ser mentira que ele tenha 62 anos, completos nesta quarta-feira (21). Ou deve estar se utilizando do poço da juventude. É impossível ver uma performance deste homem e dizer que ele passou dos 60. No mais, vida longa a Glenn Hughes!

Opiniões, curiosidades, resenhas, listas e sobre todos os tipos de música são o foco desta coluna, comandada por Igor Miranda, jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]