Foto: Reprodução/Instagram

A carreira internacional de Alexandre Pires, que cantou até na Casa Branca

Alçado para a fama como vocalista do grupo Só Pra Contrariar (SPC), Alexandre Pires passou vários anos investindo – e colhendo frutos – na carreira solo internacional. A empreitada deu tão certo que o brasileiro chegou a se apresentar na Casa Branca, para o então presidente George W. Bush, em 2003.

O SPC nasceu em Uberlândia (MG), em 1989 e lançou o primeiro álbum em 1993, vendendo mais de 500 mil cópias. O segundo disco superou a marca de 800 mil cópias vendidas. O terceiro bateu 1,2 milhão.

Veja também:
De Jojo Todynho a G15: artistas de um hit só na década de 2010

Então vocalista de um dos mais populares da década de 1990, Alexandre Pires começou a fazer seu voo em terras internacionais ainda à frente do grupo de pagode. E o ano de 1997 foi determinante para isso.

Primeiros passos

Na lista de mais tocadas de 1997, o grupo tinha duas músicas: ‘Depois do Prazer’ e ‘Mineirinho’.

Ouça ‘Mineirinho’:

Ainda integrante do SPC, Alexandre Pires lançou com o grupo, em 1997, o primeiro álbum com músicas em espanhol. A empreitada deu certo: foram mais de 700 mil cópias vendidas.

Mas 1997 ainda não havia acabado e o grupo foi além: tocou com Roberto Carlos no tradicional especial de fim de ano da TV Globo e proporcionou a Alexandre Pires a oportunidade de cantar com o Rei.

Veja também:
Roberto Carlos: a verdade sobre como o cantor perdeu a perna

Alguns anos depois, mais precisamente em 2003, Alexandre Pires teria superado um feito de Roberto Carlos: tornar-se o cantor brasileiro de maior sucesso internacional.

O sucesso foi tanto que, em 1999, o cantor gravou um dueto com Gloria Estefan para a música ‘Santo Santo’, que chamou de vez a atenção da América Latina para o brasileiro.

Ouça ‘Santo Santo’:

Sucesso em espanhol

Foi com o álbum ‘É Por Amor’, lançado em 2001, que Alexandre Pires subiu de vez para as paradas internacionais. Lançado inicialmente em espanhol, o disco abandonava o pagode e contava com baladas românticas, incluindo a ‘Usted Se Me Llevo La Vida’, que fez parte da trilha sonora da novela ‘Porto dos Milagres’.

Com a agenda cheia devido ao sucesso internacional, Alexandre Pires deixou o SPC em 2002 para se dedicar integralmente ao novo público e aos demais compromissos, que incluíram um show para mais de 14 mil pessoas em Nova York, nos Estados Unidos.

Novamente, Alexandre Pires se arriscava e obtinha sucesso: recebeu o prêmio de ‘Melhor Artista do Ano’ no Latin Music Awards de 2001, foi destaque da revista Billboard e ganhou um Grammy, em 2002, na categoria Engenharia de Som de seu primeiro álbum solo.

Ouça ‘Usted Se Me Llevo La Vida’:

Parcerias e encontro com Bush

Lançado em 2003, ‘Estrella Guia’, o terceiro álbum solo de Alexandre Pires, ganhou duas versões: em português e espanhol, apostando alto na carreira, já bem sucedida, em outros países latinos.

Dessa vez, Alexandre Pires fez parcerias com Alejandro Sanz, em ‘Solo Que Me Falta’, e com Rosário Flores, na música ‘Inseguridad’.

Ouça ‘Solo Que Me Falta’:

Foi também neste ano que Alexandre Pires visitou a Casa Branca e teve a oportunidade de cantar para um presidente americano. Foi durante as comemorações do mês da Independência Hispânica nos Estados Unidos que o brasileiro apresentou a clássica ‘Garota de Ipanema’ para George W. Bush.

Em uma entrevista à revista ‘Época’, em 2003, Alexandre confidenciou: “Sonho em espanhol, muitas vezes acordo no meio da noite em quartos de hotel e não sei em que cidade estou”.

De volta ao Brasil em 2004, Alexandre Pires gravou novas músicas com diferentes parcerias nacionais e voltou a subir a aposta internacional com ‘Alma Brasileira’, também em espanhol. Porém, no ano seguinte, em 2005, o cantor já dava indícios de que gostaria de voltar ao samba/pagode. Por isso, lançou o disco ‘Meu Samba’, retornando ao estilo que o consagrou.

Em 2007, Alexandre Pires lançou o último álbum da fase internacional, o disco ‘A un idolo’, só com canções de Julio Iglesias. Depois, ele voltou a se dedicar ao trabalho no Brasil, misturando o pagode com a pegada romântica que o consagrou no início da década.

Ao todo, foram 4 álbuns em espanhol. Em 2013, Alexandre Pires retornou ao SPC para comemorar os 25 anos do grupo. Em 2019, os integrantes originais se reuniram novamente, desta vez em celebração de três décadas do SPC. O artista também segue gravando discos solo.

Veja também:
A carreira musical de Xuxa, que não se considera cantora, mas vendeu milhões