Cinco bandas que todo mundo ama ou odeia

Com essas bandas, dificilmente você encontrará um meio termo. Enquanto elas são excessivamente amadas pelos fãs, são igualmente odiadas por outras pessoas. Os motivos são os mais variados possíveis, mas é fato que elas não passam despercebidas por ninguém.

Geralmente todo mundo tem uma opinião formada sobre essas bandas, sendo a mesma positiva ou negativa. Essas opiniões são as grande motivadoras dos intermináveis debates musicais que vemos todos os dias em matérias e sites especializados no meio.

Uma coisa é certa, amando ou odiando, essas bandas são algumas das mais populares e bem sucedidas de todos os tempos. Confira abaixo:

Metallica

Por que são amados: Com mais de 30 anos de carreira, o Metallica é considerado uma dos maiores representantes do Thrash metal de todos os tempos. Os álbuns clássicos como “Master of Puppets” (1986) e “The Black Album” (1991), consolidaram de vez a devoção dos fãs para com a banda americana”.

Por que são odiados: Muitos acreditam que o Metallica já não traz a verdadeira essência do Thrash metal que os tornaram famosos nos anos 80. É muito comum ouvir que a banda se tornou um “produto comercial” com o passar dos anos.

Megadeth

Por que são amados: Assim como o Metallica, o Megadeth liderado por Dave Mustaine faz parte dos gigantes do metal, responsáveis por desenvolver e popularizar o gênero no mundo todo. Com 14 álbuns lançados, eles são admirados pela mistura de técnica, arranjos complexos e letras que trazem fortes temas, como politica, guerra e religião.

Veja também:
Paul McCartney afirma ter visto Deus em experiência com droga psicodélica

Por que são odiados: A rixa entre Dave Mustaine e Metallica já se tornou eterna entre os fãs das bandas. No início de carreira, Dave acabou sendo expulso do Metallica, mas logo deu a volta por cima e fundou o Megadeth. Apesar de seguirem no mesmo estilo e serem igualmente bem sucedidas, é difícil encontrar quem goste de ambas as bandas.

Guns n´Roses

Por que são amados: O Guns n´Roses se tornou o ícone do hard rock nos anos 80 e 90 com os álbuns “Appetite For Destruction” e “Use Your Illusion I e II”. Os singles da banda são até hoje lembrados como os mais marcantes da época e do gênero. Os poderosos vocais de Axl Rose misturados a genialidade da guitarra de Slash, fizeram do Guns n´Roses uma das bandas mais populares do rock.

Por que são odiados: A personalidade difícil de Axl Rose acabou fazendo dele o único integrante da formação original da banda. Muitos afirmam que o Guns jamais foi o mesmo após a saída de Slash, Duff McKagan, Steven Adler e Izzy Stradlin. Os constantes atrasos em shows e lançamentos de álbuns também contribuem para a publicidade negativa da banda.

Nirvana

Por que são amados: São vistos como os mais populares percussores do grunge nos anos 90. O Nirvana criou uma verdadeira legião de fãs e espalhou o gênero, até então desconhecido para o resto do mundo. O álbum “Nevermind”, lançado em 1991, é considerado como um dos melhores de todos os tempos. O vocalista Kurt Cobain, morto em 1994, é visto pelos fãs como um ícone do verdadeiro espírito livre do rock n´roll.

Veja também:
Você não vai acreditar no valor do cachê de Anitta por um show no início da carreira

Por que são odiados: Musicalmente falando o Nirvana não era bem o exemplo de técnica e complexidade. Com músicas curtas e fáceis, há quem acredite que a banda não merece todo esse crédito. Fora isso, o fato de Cobain ter cometido suicídio em pleno auge da carreira e ainda ser idolatrado como uma espécie de “herói do rock” também não agrada muita gente.

Beatles

Por que são amados: O quarteto de Liverpool mudou o rumo da música nos anos 60, quando surgiram mostrando seu rock n´roll. Até hoje, após cinco décadas, são considerados por muitos, a melhor banda que já existiu em todos os tempos.

Por que são odiados: Assim como existem os beatlemaníacos, existem também as pessoas que não suportam ouvir falar da banda. Isso porque muitos não admitem de forma alguma que o grupo britânico seja considerado um dos melhores, embora não haja dúvida que foram os percussores de uma nova geração de músicos. As melodias geralmente felizes e repetitivas também não atraem muito os não fãs.