Como Michael Jackson seria se não tivesse feito cirurgias plásticas?

As mudanças na aparência de Michael Jackson ao longo dos anos eram tão comentadas quanto o seu grande trabalho na música. Não só pelas doenças que o acometeram – vitiligo e lúpus, por exemplo, que causaram mudanças em sua aparência -, mas, também pelas cirurgias estéticas pelas quais se submeteu após conquistar fama como artista solo.

Com relação à saúde de Michael Jackson, ainda na década de 1980, ele foi diagnosticado com vitiligo e lúpus, que, combinados, causavam um embranquecimento de sua pele. Nos anos 1990, veículos da imprensa internacional diziam que o astro havia passado por clareamento artificial de pele, entretanto, ele negou essa hipótese e revelou detalhes sobre as doenças que sofria.

Já com relação aos procedimentos estéticos pelos quais Michael Jackson passou, estima-se que ele tenha feito mais de 100 cirurgias plásticas. A ideia, conforme reportado por biógrafos e imprensa, era reparar os danos causados por seus problemas de saúde e até por outras operações das quais se arrependeu.

Mas e se Michael Jackson não sofresse de doenças que causassem alterações em sua pele, nem tivesse passado por cirurgias plásticas? O documentário “The 10 faces os Michael Jackson” (2015) fez uma imagem, por meio de edições computadorizadas, que simula como seria o rosto do Rei do Pop sem tais procedimentos e problemas.

Veja também:
Michael Jackson será tema de musical feito pela Broadway

A edição mostra que, além da cor de pele preservada, Michael Jackson também seguiria com diversos traços notáveis em imagens de sua infância e adolescência. Os traços menos finos, o cabelo de consistência mais crespa e o sorriso mais orgânico se destacam na imagem computadorizada.

Veja:

#comentários

Compartilhar