Conheça 10 projetos de Dave Grohl, que completa 45 anos hoje

(Foto: Getty Images)

Muito trabalho feito para a posteridade com apenas 45 anos de idade. Eu poderia fazer uma lista com 45 projetos que contam com o nome de Dave Grohl, em um âmbito artístico no geral, não apenas na música. Não falta.

Grohl é um digno “workaholic”, que, em português, pode ser traduzido como um “viciado em trabalho”. Os quatro anos de Nirvana poderiam acomodá-lo – artisticamente, acomodaram seu colega de banda, o baixista Krist Novoselic. Mas mesmo antes do fim do trio, ele já traçava projetos musicais distintos. O Foo Fighters foi só um deles. O principal, no caso.

Conheça um pouco mais da trajetória deste grande homem, que completa hoje 45 anos de vida com muita história para contar.

Scream: Dave Grohl esteve na banda como baterista de 1986 até 1990. Foi o chamariz para que Kurt Cobain o convidasse para integrar o Nirvana. Grohl não foi besta e abandonou o seu primeiro grupo de verdadeira projeção para trabalhar com Cobain e Krist Novoselic – e, consequentemente, entrar para a história.

Nirvana: aqui, Grohl se torna uma lenda, ao lado de Cobain e Novoselic. Em apenas quatro anos de banda, o trio foi considerado a salvação do rock, colocando um som pesado, sujo e alternativo nas rádios, em contraponto à felicidade do hard rock oitentista – que, de tão oitentista, logo sairia de cena.

Veja também:
Em livro, Tina Turner revela tentativa de suicídio e fala de casamento conturbado

Late!: os projetos megalomaníacos de one-man band de Dave Grohl começaram ainda nos tempos de Nirvana. Adotando o pseudônimo de Late!, ele gravou o álbum “Pocketwatch” tocando todos os instrumentos.

Foo Fighters: se o Nirvana transformou Dave Grohl em uma lenda, o Foo Fighters consolidou o mito. Da bateria, Grohl migrou para o vocal e a guitarra. E se deu muito bem. Entre muitos trabalhos memoráveis da da banda, o mais impressionante é “Wasting Light”, de 2011.

https://www.youtube.com/watch?v=a92kGZ7OvLM

Queens Of The Stone Age: a relação de Grohl com o QOTSA é estreita. O projeto liderado por Josh Homme contou com o apadrinhamento de Dave Grohl, além de participações na bateria no clássico “Songs For The Deaf” (2002) e o recente “…Like Clockwork” (2013).

Tenacious D: Grohl se envolveu com os dois álbuns do Tenacious D, projeto de Jack Black com Kyle Gass. No primeiro, autointutulado (, ele tocou em várias faixas. No segundo, “Rize of the Fenix” (2012), só não tocou em uma música. Além disso, ele tocou na trilha sonora do filme “The Pick Of Destiny” (2006).

Probot: idealizado pelo próprio Grohl, o Probot reuniu nomes de peso no metal, como Kim Thayil, Max Cavalera, Lemmy Kilmister e King Diamond, entre diversos outros. Já que Dave não pode chutar o balde no Foo Fighters, aqui ele descamba para o heavy metal, que sempre declarou gostar muito.

Veja também:
A cantora de ópera que chocou um júri ao arrancar vestido e cantar AC/DC

Them Crooked Vultures: o incrível projeto Them Crooked Vultures conta com Grohl na bateria, Josh Homme nos vocais e guitarra, e o incrível John Paul Jones no baixo, além de milhares de instrumentos adicionais que o ex-Led Zeppelin toca.

Harlingtox Angel Divine: em 1996, Grohl tocou baixo no projeto Harlingtox Angel Divine, que reuniu músicos desconhecidos tocando rock alternativo. O trabalho foi relançado em 1999.

https://www.youtube.com/watch?v=PEzwenY1DuA

Solo: como músico solo, Dave Grohl participou de três trilhas sonoras cinematográficas: “Touch” (1997), “Rising Sun” (2006) e “Sound City” (2013). No último, um documentário sobre o lendário estúdio de mesmo nome, ele também foi diretor e produtor (!).

Opiniões, curiosidades, resenhas, listas e sobre todos os tipos de música são o foco desta coluna, comandada por Igor Miranda, jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]