Diablo Motor e o seu rock “bom pra diablo”

(Foto: Reprodução)

Diablo Motor – Diablo Motor [2012]

O primeiro álbum da banda Diablo Motor, de Recife (PE), foi lançado em 2012. O trabalho é distribuído pelo selo Monstro Discos e agrada bastante. A começar pelo excelente trabalho gráfico. Capa, contracapa e encarte belíssimos. Mas o atrativo é o som.

A aposta do Diablo Motor é em rock n roll cru, direto e reto, com letras em português. Voz, guitarra, baixo e bateria. Distorção, batida direta, solos em pentatônica e vocal ao estilo “tomei umas antes de gravar”.

A abertura “Sem Moderação” coloca o pé no acelerador e apresenta o Diablo Motor ao mundo de forma excelente. “Al Dente” é mais cadenciada e tem uma pegada adequada até mesmo para a rádio, mas sem perder o estilo. “Garota Fogo” é, praticamente, a prole dos Rolling Stones com a sujeira das ruas pernambucanas.

“Mesma História” é puro rock n roll. Com os clichês, mas na pegada dos caras. Os vocais de Rafael Sales contribuem para essa identidade e merecem destaque. Melhor música do álbum. “A Carta” é um bom hard rock, com trabalho interessante da cozinha. “Não Quero Te Entender” mantém a pegada hard, orientada para monstros dos anos 1970, como Mountain e Nazareth.

“Meio Blues” não é meio blues, apesar de algumas influências. É um rock n roll grudento, com bom trabalho de guitarra. “Cafa Song” resgata novamente a interessante pegada “Rolling Stones das ruas pernambucanas”. “Silly Little Game”, mais orientada ao pop rock, é a única música com letra em inglês. Seria excelente mesmo em português. O encerramento fica por conta da visceral e cadenciada “Não Pare”, com um pianinho descarado no refrão.

Veja também:
Cantor do Imagine Dragons diz ser Illuminati e 'entrega' outros artistas da seita

O Diablo Motor faz rock n roll de respeito, com pegada e originalidade. É o mais do mesmo em nova fórmula. Ao ouvir o ótimo álbum, fiquei curioso para ver como é um show dos caras. Provavelmente tão energético e animado quanto o disco. Recomendado.

Rafael Sales (vocal)

Filipe Cabral (guitarra)

Bruno Patrício (baixo)

Thiago Sabino (bateria)

01. Sem Moderação

02. Al Dente

03. Garota Fogo

04. A Mesma História

05. A Carta

06. Não Quero Te Entender

07. Meio Blues

08. Cafa Song

09. Silly Little Game

10. Não Pare

#comentários

Compartilhar