Lista: astros da MPB que já criticaram ou ironizaram o rock

O blog Ogro do Metal divulgou uma lista que mostra situações em que alguns astros da Música Popular Brasileira (MPB) criticaram ou ironizaram o rock, gênero estabelecido nos Estados Unidos desde a década de 1950.

A difícil aceitação do rock enquanto movimento cultural talvez seja o motivo para as críticas. Fato é que nomes como Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso e Tom Zé já tiveram momentos de aparente desgosto com o estilo que se consolidou há algumas décadas em todo o mundo.

Confira a lista:

Tom Jobim: em um vídeo registrado no ano de 1984, o músico afirma que vai construir um estúdio com isolamento sonoro para que o rock, admirado por seus filhos à época, não entre na sua residência. Ele até afirma que admira o rock, mas logo depois dá a declaração sobre isolar o som para que fique longe do estilo. No vídeo, o depoimento acontece a partir dos 3min42seg. Anos depois, Jobim falou à Playboy que espera que o rock descubra o quarto acorde, pois as canções do estilo são feitas somente com três.

Chico Buarque: na música “Meu caro amigo”, Chico Buarque entoa, com um tom de ironia, os seguintes versos: “Na minha terra tão jogando futebol, tem muito samba, muito choro e rock and róll”. A mudança de pronúncia na palavra rock and roll (pronunciada “rock and róll” por Buarque) levanta a hipótese de que o ídolo da MPB tenha tirado um sarro implícito do gênero.

Veja também:
Bizarro! Sabia que Whitney Houston já foi vaiada por ser "muito branca"?

Caetano Veloso: na canção “Vai levando”, em parceria com Chico Buarque, Caetano Veloso canta que, “mesmo com todo rock, com todo pop, com todo estoque, com todo ibope, a gente vai levando”. A composição é de Veloso. No vídeo abaixo, o trecho que reduz o rock e o pop é cantado por Tom Jobim.

Tom Zé: o músico Tom Zé faz um ataque bem objetivo ao rock na música “Desenrock-se”. Na composição, ele compara o estilo a um “apocalipse” e faz comentários nada simpáticos ao gênero musical.

#comentários