16 PMs pedem indenização a Rita Lee por danos morais

Rita Lee protestou contra a ação dos policiais durante seu show de despedida

Rita Lee protestou contra a ação dos policiais durante seu show de despedida

O jornal O Estado de São Paulo noticiou que a cantora Rita Lee está sendo processada por 16 Policiais Militares por ter protestado contra a ação da PM durante seu show de despedida dos palcos no dia 29 de janeiro, na Praia Atalaia Nova, Região Metropolitana de Aracaju, em Sergipe.

No final da apresentação, a cantora foi detida por desacato e encaminhada à delegacia local, onde prestou depoimento e foi liberada em seguida.

O advogado Plínio Karlo, que representa sete militares, garantiu que o fato de a cantora ter revelado ao Fantástico, da TV Globo, que sofre de transtorno bipolar não vai alterar o andamento da ação. Ele pede indenização de R$ 24.880 para cada militar agredido verbalmente pela artista.

Na semana passada, a Justiça propôs a Rita Lee que doasse o cachê, de R$ 115 mil, para o Fundo Municipal para Criança e Adolescente da Barra dos Coqueiros e prestasse serviços à comunidade por três meses, para não dar prosseguimento à ação.

Recentemente, o promotor de Justiça Ricardo Machado Oliveira informou, por meio da Assessoria de Imprensa do Ministério Público Estadual, que não se pronunciaria sobre o assunto.

Por Tony Olliver

Compartilhar