Fotos: Reprodução/Redes Sociais Marília Mendonça - Sérgio Roberto Alonso

Advogado no caso da morte de Marília Mendonça morre em acidente de avião

Numa coincidência um tanto quanto macabra, um advogado que atuou no caso da morte da cantora Marília Mendonça acaba de falecer em circunstância parecida. Sérgio Roberto Alonso, um nome reconhecido no direito aeronáutico e internacional, perdeu a vida aos 74 anos.

  • Conheça e descubra tudo que você pode fazer com seu dispositivo Alexa! E o melhor: experimente por 30 dias e, se não gostar, receba seu dinheiro de volta. Clique aqui para conferir!

Ele morreu no último sábado (6), ironicamente, quando o planador que pilotava despencou às margens da Rodovia Marechal Rondon, entre Lençóis Paulista e Areiópolis, no interior de São Paulo.

Alonso não era apenas um advogado de renome, mas também um membro ativo da Sociedade Brasileira de Direito Aeronáutico e Espacial.

Seu nome ganhou destaque em 2021, quando representou legalmente a família de Geraldo Martins, piloto do fatídico voo que resultou na morte da cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas.

O caso ganhou contornos complexos quando, em outubro passado, Alonso criticou veementemente as conclusões das investigações.

Ele descreveu como “absurda e precipitada” a atribuição de culpa aos pilotos pelo acidente. Essa declaração, dada em um contexto de intensa investigação e especulação, repercutiu bastante.

Agora, o destino o coloca novamente no centro de uma investigação aérea. O trágico acidente do planador que resultou em sua morte já está sob investigação policial.

Veja também:
Unha encravada? A verdadeira causa da morte de Bob Marley

O delegado Renzo Santi Barbin, encarregado do caso, classificou a ocorrência como uma morte suspeita e estipulou um prazo inicial de 30 dias para as investigações, com possibilidade de extensão.

piloto e advogado - Sérgio Roberto Alonso

Fotos: Reprodução/Redes Sociais

O delegado do caso enfatiza a importância de aguardar os resultados de laudos e a coleta de depoimentos de testemunhas-chave.

Equipes do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estão analisando meticulosamente os destroços e investigando a principal suspeita: a perda de uma das asas do planador em pleno voo.

Sérgio Alonso, com mais de 1.000 horas de voo acumuladas, foi descrito como um piloto experiente pelo Aeroclube de Bauru (SP). A aeronave, um planador modelo ASW20 fabricado em 1982, pertencia ao Aeroclube, que confirmou o voo partindo de sua pista.

Enquanto familiares e amigos aguardam respostas, a comunidade aeronáutica e jurídica lamenta a perda de uma figura tão influente quanto Sérgio Alonso.

Este incidente, ligado a uma figura importante no caso de Marília Mendonça, reacende questões sobre a segurança aérea e o destino, por vezes, imprevisível.

Veja uma foto do avião de Marília Mendonça, que caiu em uma área de cachoeira em Caratinga (MG):

avião Marília

Foto: Divulgação/FAB

  • Conheça e descubra tudo que você pode fazer com seu dispositivo Alexa! E o melhor: experimente por 30 dias e, se não gostar, receba seu dinheiro de volta. Clique aqui para conferir!

Conclusão do inquérito do acidente que matou Marília Mendonça gera controvérsias