Após críticas, YouTube e Spotify excluem funk com apologia ao estupro

Funkeiro prometeu'versão light' de sua música (Reprodução/Instagram)

Funkeiro prometeu ‘versão light’ de sua música (Reprodução/Instagram)

A música ‘Surubinha de Leve’, do MC Diguinho, virou assunto nas redes sociais nos últimos dias, após internautas apontarem que sua letra faz apologia ao estupro. A faixa tem trechos como “Taca a bebida / Depois taca a p**a / E abandona na rua”. A música chegou a liderar a lista das músicas mais virais do Brasil no Spotify, além de conquistar milhares de visualizações no YouTube.

Após as críticas, as plataformas resolveram agir. Por meio de assessoria, o Spotify informou que recebeu diversas denúncias e entrou em contato com a gravadora, que prometeu retirar a música da plataforma nas próximas horas – algo que se concretizou, pois a canção não está mais disponível. O serviço ainda informou que a música foi parar na lista das mais virais pois teve um “pico de consumo nos últimos dias”.

O YouTube tomou a mesma atitude. Poucas horas antes do previsto para a publicação do clipe oficial, o vídeo do canal da produtora com o áudio da foi excluído. A plataforma de vídeo afirma que não comenta casos específicos.

A produtora GR6, responsável pela produção de MC Diguinho, disse que há a possibilidade de alteração na letra da música. O funkeiro confirmou que vai divulgar uma “versão light” da canção, após reconhecer “o conflito de informações devido toda repercussão” (sic). “O mesmo informa que em sua residência mora com a sua mãe, irmãs e sobrinha. Jamais iria denegrir a honra e moral das mulheres”, diz, em comunicado.

Por Igor Miranda (@silvercm) e Estadão Conteúdo

#comentários

Compartilhar