Apresentador que chamou Ludmilla de “macaca” ameaça processar a Record

Marcão havia dito que a cantora era'pobre e macaca' (Reprodução)

Marcão havia dito que a cantora era ‘pobre e macaca’ (Reprodução)

O ex-apresentador do “Balanço Geral” do Distrito Federal, Marcão, notificou extrajudicialmente a Record, emissora para a qual ele trabalhava, conforme divulgou o colunista Ricardo Feltrin, do UOL. Ele quer que o seu contrato, que terminaria apenas no segundo semestre de 2019, seja cumprido.

Marcão foi demitido após ter chamado chamado a cantora Ludmilla de “macaca” durante uma edição do show televisivo. Na ocasião, a jornalista Sabrinna Albert divulgava a informação de que a artista despistava fãs em um restaurante para não tirar fotos com eles. O apresentador Marcão, por sua vez, comentou o ocorrido e se referiu à cantora como “pobre e macaca”.

“É uma coisa que não dá para entender. Era pobre e macaca! Pobre! Pobre, mas pobre, mesmo”, afirmou Marcão, durante o programa de TV. O apresentador parece ter notado, de imediato, o que disse. Então, logo tentou consertar. “Eu sempre falo para os meus amigos, eu também era pobre e macaco. Hoje eu digo que sou rico de saúde, graças a Deus”, comentou.

Os advogados de Marcão dizem que ele não poderia ter sido demitido da forma que foi. Além de alegarem que o apresentador não teve o intuito de fazer uma ofensa racial e usou uma expressão comum, como dizer que alguém está “com a macaca”, os juristas argumentam que, mesmo se ele tivesse cometido um delito, a emissora só poderia lhe dar uma advertência ou suspensão, mas nunca uma demissão.

Veja também:
Roberta Miranda elogia 'feminejo' e diz ser feminista, mas sem diminuir o homem

Antes de ser demitido, o apresentador havia dito que não foi racista. “O termo ´macaco´ é utilizado no Centro-Oeste sem teor pejorativo. Por exemplo: é bastante comum ver pessoas dizendo que ´fulano é macaco velho´, pois já tem certa vivência em determinada coisa. É a mesma situação presente no vídeo, com a simples mudança do adjetivo que acompanha o termo. A acusação de racismo não procede”, disse, na época. Já a cantora revelou que pretendia prestar queixa contra ele.

Por Igor Miranda

#comentários

Compartilhar