Bono, do U2, pede desculpas por acusações de assédio na ONG dele

Bono lamentou o ocorrido e disse ter ficado'irritado' (Divulgação)

Bono lamentou o ocorrido e disse ter ficado ‘irritado’ (Divulgação)

O vocalista do U2, Bono, pediu desculpas após funcionários de sua ONG, chamada ONE, terem sido acusados de assédio sexual e abuso verbal. O caso foi denunciado pelo jornal “The Mail” e o cantor, por sua vez, comunicou-se por meio de uma nota para a imprensa.

As acusações divulgadas pelo jornal listam uma série de incidentes de assédio e abuso. Em um dos casos, uma mulher alegou ter sido prejudicada no âmbito profissional após ter se negado a transar com um parlamentar da Tanzânia.

Co-fundador da ONE, Bono afirmou, em nota, que “lamenta” e está “irritado” com os acontecimentos. Além de seu perdão, o vocalista disse que vai se reunir com as vítimas para pedir desculpas pessoalmente.

A ONE foi fundada em 2004 e tem o intuito de lutar contra a extrema pobreza e a disseminação de doenças que podem ser facilmente prevenidas, particularmente na África. A ONG é dirigida pelo ex-primeiro-ministro britânico David Cameron, pelo ativista do Facebook, Sheryl Sandberg e pelo magnata africano das telecomunicações, Mo Ibrahim, entre outros, e arrecadou US$ 50 milhões somente em 2015.

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar