Caetano Veloso defende legalização da maconha após post de esposa

Cantor disse que tem horror à erva, mas é a favor da liberação (Repr./Instagram)

Cantor disse que tem horror à erva, mas é a favor da liberação (Repr./Instagram)

O cantor Caetano Veloso defendeu a legalização da maconha em um vídeo, publicado nas redes sociais, na última quarta-feira (8). O registro foi divulgado pelo perfil de sua esposa, Paula Lavigne, no Instagram.

O vídeo com o depoimento de Caetano Veloso foi publicado após Paula Lavigne ter divulgado, na terça-feira (7), um vídeo em que ela própria aparece fumando maconha, ao lado de um amigo. A produtora de cinema está em Montevidéu, no Uruguai, onde o consumo da erva é legalizado.

Para reforçar o ponto de vista que a maconha deveria ser legalizada, Paula Lavigne filmou um depoimento de Caetano Veloso sobre o assunto. O cantor disse que não faz uso de maconha, mas é a favor da liberação não só da erva, mas, também, de todas as outras drogas.

Veja também:  Lista divulga os músicos mais bem pagos de 2012

Ao ser questionado se fumava maconha, Caeteno disse: “Não, Deus me livre. Tenho horror a maconha. A sensação que me provoca é péssima. Experimentei nos anos 60, mas odiei, detestei. Mas, eu sou a favor da liberação e da legalização da maconha, aliás, de todas as drogas”.

“De todas?”, perguntou Paula Lavigne. “Eu sou, porque legalizado, com imposto, é melhor. Isso precisa de um amadurecimento da sociedade, eu até entendo”, respondeu Caetano Veloso.

“Mas tem que tirar a maconha da lista das drogas pesadas”, comenta Paula. “Claro, é um bom começo já a maconha sair da turma das drogas pesadas e passar a ser legal, sendo que o álcool é uma droga pesada e é legal”, concluiu Veloso.

Veja também:  Ivete Sangalo é eleita a mulher mais poderosa do Brasil

Na legenda da publicação, Paula Lavigne reforçou que Caetano Veloso é a favor da legalização das drogas, mesmo não fazendo uso de nenhuma delas. “@caetanoveloso não bebe, não fuma, não usa droga nenhuma e é mais radical que eu quanto a liberação das drogas! Espero que a gente possa ter uma discussão de nível, ninguém precisa concordar com ninguém, e as redes sociais deveriam ser usadas para elevar o nível da conversa e não baixar. Vamos tentar?”, disse ela.

Veja o vídeo:

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar