Dançarinas do É o Tchan protestam contra o grupo: “tratadas como cachorro”

Joyce Mattos e Zanza Pereira dizem que são humilhadas com frequência (DIvulg.)

Joyce Mattos e Zanza Pereira dizem que são humilhadas com frequência (DIvulg.)

As dançarinas Joyce Mattos e Zanza Pereira protestaram, em vídeos divulgados nas redes sociais, contra o tratamento que receberam no É o Tchan. Elas afirmam que foram expulsas de uma apresentação após não obedecerem a uma regra estipulada anteriormente.

Os vídeos em questão começaram a circular na internet após Joyce Mattos anunciar, pelas redes sociais, que deixou o É o Tchan. O conteúdo parece justificar o motivo da saída de Joyce.

Joyce e Zanza dizem que, durante o show em questão, elas só poderiam se movimentar dentro de uma linha demarcada no palco. Contudo, o espaço era muito próximo ao local onde estavam os músicos, o que poderia gerar algum acidente.

“É uma e pouco da manhã e nós fomos colocadas para fora do palco, porque existe uma linha no palco, que é uma coisa incondicional de se dançar porque fica em cima dos músicos”, afirmou Joyce Mattos, em um dos vídeos.

A dançarina diz, ainda, que ela e Zanza Pereira “sempre” foram “humilhadas”. “Além das humilhações, a gente tem a humilhação também de não ir pra televisão. Sendo que quando a banda estava morrendo, a gente ia para a televisão. Recebemos a mesma remuneração há cinco anos”, disse.

Zanza Pereira completou: “Cresceu a visibilidade da banda e o número de shows, mas continuamos ganhando a mesma coisa. Fomos expulsas do palco porque não obedecemos de dançar na linha, uma linha esta que não tem condições de ser obedecida por ser em cima dos nossos colegas de trabalho. Se a gente fizer um movimento de braço, a gente agarra no instrumento e machuca”.

Veja também:
Pabllo Vittar fala sobre beijar Diplo em clipe: 'bocas feitas uma para outra'

Joyce Mattos culpou a produção do grupo e o vocalista Compadre Washington pelo incidente. “A produção mais o cantor, o Compadre Washington, no caso, foi o culpado porque não estava feliz. Se descontarem meu cachê serei obrigada a fazer essa denúncia”, afirmou.

Em outro vídeo, gravado logo depois, elas dizem: “Vocês que estão insatisfeitos com o nosso trabalho, demitam a gente. Em vez de ficar pisando, humilhando, maltratando a gente. Há muito tempo que a gente vem sendo maltratada. Somos mulheres e a gente é tratada como cachorro mesmo”.

Até o momento, a assessoria de imprensa do É o Tchan não se manifestou oficialmente sobre a situação. Assista aos vídeos abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=7tD6tjwtGH4

Por Igor Miranda

#comentários

Compartilhar