Foto: reprodução / YouTube

Novo presidente da Funarte diz que rock ativa droga, aborto e satanismo

O maestro Dante Mantovani foi nomeado novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) nesta segunda-feira (2). Após a novidade chegar a público, internautas começaram a repercutir um vídeo, divulgado há pouco mais de um mês, em que ele diz que o rock, especialmente da década de 1960, está conectado ao aborto, uso de drogas e satanismo.

Como temática principal do vídeo, Mantovani tenta fazer uma relação entre os Beatles e a Escola de Frankfurt, vertente de teoria social e filosófica que tinha Theodor Adorno e Max Horkeimer como principais referências. Porém, ao falar sobre o assunto, o maestro divulga algumas teorias da conspiração – parte delas, com inspiração nas ideias de seu professor, o filósofo Olavo de Carvalho, que já chegou a dizer que Adorno criou as músicas dos Beatles por eles serem “semianalfabetos musicais”.

O novo presidenta da Funarte afirma que os Beatles colocaram em prática as teorias da Escola de Frankfurt, que, de acordo com ele, buscava destruir a cultura ocidental através das famílias tradicionais, vistas como “base” do capitalismo. Ele também declara que agentes comunistas infiltrados na Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) distribuíram LSD para o público do festival Woodstock, realizado em 1969 e marcado como o auge do movimento hippie.

Veja também:
Elvis Presley não morreu? Teorias garantem que o Rei do Rock está vivo

“Existe toda uma infiltração de serviços de inteligência dentro da indústria fonográfica norte-americana que se não levarmos em conta, não vamos entender nada. A União Soviética mandou agentes infiltrados para os Estados Unidos para realizar experimentos com certos discos realizados para crianças. Esses agentes iam, se infiltravam e iam mudando, inserindo certos elementos para fazer engenharia social com crianças. Daí passaram para música para adolescentes”, diz.

Ao mencionar Woodstock, Dante Mantovani pontuou a teoria dos agentes infiltrados da CIA. “Mas como (a distribuição de drogas era feita) pela CIA? Tinha infiltrados do serviço soviético lá. […] O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo”, afirmou.

Assista ao vídeo:

Vale destacar que, em vídeo de 2018, Dante Mantovani falou sobre o rock de forma menos crítica. Ele chegou a dizer que gostava de bandas como Metallica e Angra, mas afirmou que algumas bandas tentam depreciar o estilo musical.

Confira:

Veja também:
Marília Mendonça no Rock in Rio 2021? Ela está se divertindo com a ideia; veja

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]