Didididiê! Raça Negra gravará “Cheia de Manias” em inglês e espanhol

Luiz Carlos é o líder e principal compositor do Raça Negra (Divulgação)

Luiz Carlos é o líder e principal compositor do Raça Negra (Divulgação)

As redes sociais ajudaram o Raça Negra a voltar aos holofotes com mais força. E tudo isso graças ao um antigo sucesso: “Cheia de manias”.

A música foi lançada em 1992, no terceiro disco do Raça Negra, autointitulado, e voltou a fazer sucesso nas redes sociais, devido, especialmente, ao público mais jovem. A canção, de refrão “Didididiê”, ganhou força em páginas na internet que exaltam a cultura da década de 1990, seja na música ou mesmo no futebol.

Por conta do “novo” sucesso, o vocalista Luiz Carlos disse, em entrevista ao site “G1”, que “Cheia de manias” vai ser regravada em inglês e espanhol. A ideia é exportar a canção de 25 anos atrás para outros países e públicos.

“É a força da molecada, que ‘viralizou’ (a música). A gente vai gravar essa música por causa da internet. Uma versão em inglês e uma em espanhol”, disse Luiz Carlos.

E o pedido para regravar a música veio de gente “grande” no showbusiness. “O empresário do Ricky Martin e da Shakira quer que a gente grave. Acredito que a internet tenha ajudado para viralizar até hoje e recebermos o convite. É muito legal. O digital hoje é uma das coisas mais importantes. A comunicação é muita rápida e você diz algo aqui e isso vai para o mundo todo”, afirmou.

Veja também:
Propaganda do PSDB usa imagem de Selena Gomez como brasileira e vira piada na web

Sucesso na web

Luiz Carlos não está de olho na internet, mas sabe dos memes relacionados à música “Cheia de manias”. As montagens e brincadeiras chegam ao cantor por meio de amigos.

“Não acompanho a internet, mas vejo algumas montagens, quando são engraçadas e o pessoal manda para mim e fala: ‘dá uma olhada nisso aí’. Acho legal tudo isso porque é a nossa praia, a galera brincando com o samba romântico”, disse.

Crise?

Ainda segundo Luiz Carlos, o Raça Negra chegou ao seu 34° aniversário de carreira sem muitas crises. O grupo não sentiu o impacto da recessão econômica que atingiu o país nos últimos anos.

“O Raça Negra tem uma meta de shows todo mês e isso sempre foi natural. Mudou-se muito a maneira de se trabalhar, porque hoje a molecada está ligada, então, você tem que se modernizar e entender um pouco o que eles falam na internet. O Raça Negra não enfrentou crise. Em time que está ganhando não se mexe. Estamos 34 anos tranquilos”, disse.

Por Igor Miranda (@silvercm)

Compartilhar