DJ acusado de assediar Taylor Swift sexualmente enfrentará julgamento

Em 2016, TMZ divulgou foto que comprovaria assédio sexual (Reprodução)

Em 2016, TMZ divulgou foto que comprovaria assédio sexual (Reprodução)

O DJ David Mueller, acusado de assediar Taylor Swift sexualmente, passará por um julgamento que deve encerrar o caso de uma vez por todas. A cantora alega que foi apalpada pelo homem enquanto tirava fotos com ele, durante um meet & greet, no ano de 2013.

O julgamento será realizado no próximo domingo (6), em Colorado, nos Estados Unidos. De acordo com o site TMZ, 32 lugares serão cedidos ao público interessado em acompanhar o caso no local. Além disso, uma emissora de TV fará a transmissão para um quarto que acomodará outras 75 pessoas.

Não se sabe se Taylor Swift comparecerá. A cantora já havia dado um depoimento à Justiça sobre o suposto assédio sexual que sofreu do DJ David Mueller. Na ocasião, ela disse que se sentiu constrangida e violada. “Eu me lembro de estar inquieta, me sentindo violentada de uma maneira que nunca tinha vivido antes”, afirmou a artista, na ocasião.

O DJ alegou que encostou em Taylor Swift de forma acidental, mas a artista nega essa possibilidade. “No momento em que posávamos para a foto, ele usou a mão para levantar meu vestido e pegar no meu traseiro. Não importa o quanto eu escapasse, estava lá. Foi completamente intencional”, disse Taylor, na época.

Veja também:
Simaria ri de desenho feito por fã, que se decepciona com atitude

Graças ao incidente, David Mueller foi demitido de seu emprego na estação de rádio onde trabalhava e foi denunciado, também pela emissora, após investigação interna. A cantora garante que, caso vença o processo, doará o dinheiro recebido para instituições de caridade.

Em 2016, o TMZ divulgou uma foto que registra o suposto abuso. Veja:

Por Igor Miranda (@silvercm) e Estadão Conteúdo

Compartilhar