Foto: Divulgação

Eduardo Costa fala de vício em sexo, traição e faz revelações íntimas

Sempre polêmico, o sertanejo Eduardo Costa recebeu o colunista Leo Dias em sua casa, na cidade de Belo Horizonte (MG), para uma conversa pra lá de franca que foi registrada no formato de um podcast pelo portal ‘Uol’.

Durante o papo, ele não se esquivou de assuntos considerados controversos e abriu o jogo sobre diversos deles, disparando opiniões que estão dando o que falar nas redes sociais. Em alguns dos momentos que mais chamam a atenção, ele fez revelações picantes sobre sua vida íntima.

Por exemplo, ele relembrou do relacionamento de 2 anos que teve com a apresentadora Helen Ganzarolli, do SBT. Além de confessar que a traiu enquanto estavam juntos, ele revelou que foi flagrado por ela durante o ato.

Ao ser questionado se é verdade que a ex-namorada descobriu mais de 20 amantes de Eduardo, ele nega e conta o que aconteceu. “O que ela descobriu foram mais de 20 telefones de mulheres no meu celular. Se ela tivesse fuçado tudo, ia ter achado mais de mil. A Helen pegou meu telefone e olhou a agenda inteira. Olhou mensagens, mas não tinha nada comprometedor”, diz.

“Traí a Helen uma vez. E ela me pegou no pulo. Eu estava falando com mulher no telefone. Eu confessei. Me arrependo de ter traído ela. Queria fazer uma surpresa. Casar sem ela saber. Ela é uma das melhores pessoas que eu conheci na vida. Quem conhece sabe que pessoa, que ser humano especial”, completou.

Ainda no campo das revelações picantes sobre a vida íntima, Eduardo Costa falou sobre a fama de ser pegador. Ele revelou que foi “obcecado por sexo” no começo da carreira e que chegou a transar com 10 mulheres em um único dia.

“Quanto tinha mais ou menos 25 anos, sempre fui obcecado por sexo. Não era sexo comum. Era vício. Queria volume. Tinha que ir para cama. Já aconteceu de ser 10 por dia. Hoje, me arrependo profundamente. Gostava? Gostava. Achava feio? Não. E hoje? Hoje, eu acho horroroso, sou pai, sou formado, tô com 39 anos. Me arrependo profundamente. Comecei a ver que minha espiritualidade estava baixando, energia indo pro saco”, contou.

Eduardo Costa, Bolsonaro e Fernanda Lima

O cantor também revelou que teve um prejuízo milionário por declarar apoio a Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018. O músico afirma que tem convicção que não errou ao apoiar o então candidato e que se sente confiante. No entanto, ele admite que isso afetou a sua carreira.

“Perdi muito show. Tomei um prejuízo com o Bolsonaro de quase R$ 5 milhões só pelas coisas que eu falei na época. Eu fazia cerca de 145 a 150 shows por mês. No ano passado, fiz só 90. A queda foi pelas posições políticas. Mas em 2019, eu estou estourado. Também optei por fazer menos shows. Não quero fazer mais que 10 ou 12 (por mês)”, contou.

Eduardo Costa também não teve medo de comentar sobre o processo movido pela apresentadora Fernanda Lima após o músico chamá-la de “imbecil” nas redes sociais. O músico tentou explicar o que o levou a fazer a postagem contra ela.

“Nós somos um povo só. Todos temos nossas ideias. A partir do momento que você começa a pregar feminismo, machismo, começa a dividir. Não somos independentes de nada. Não existe ninguém independente no mundo. Enquanto se está aqui, você é dependente de alguém, de alguma coisa e, principalmente, do amor. Eu achava que a Fernanda montava um kit de pessoas, de empoderamento”, disse.

“Se eu tiver um filho homossexual, você acha que eu vou ligar? Não. É triste? Claro que não. A parte triste é se esse filho levantar bandeira e sair por aí dizendo que todo mundo tem que ser viado. Se o meu filho é viado, não aquele viado afeminado, tem um namorado, mas paga as contas, ele é mais macho que um monte aí. Você desrespeita viado? O que eu cobro é postura”, alegou.

O sertanejo finaliza afirmando que as pessoas não devem se beijar em público, sejam gays ou heterossexuais. “Eu gosto da Fernanda Lima. Mas tem que ter limite. Todo mundo quer f*der, trepar, transar. Se tem gente que quer transar com o mesmo sexo, se tem gente que quer fazer suruba, beleza. Agora, tenta não fazer a cabeça de jovens, crianças, fazer as pessoas se beijarem em público. Há pessoas de bem, temos que respeitar”, disse.

Ele finalizou o assunto afirmando que a “Globo não manipula mais ninguém”. “Não tem poder de manipulação nem para um peão que trabalha na minha fazenda. Descobri isso na semana passada. Ele estava cuidando de um cavalo e passava em uma televisão o ‘Jornal Hoje’. Ele virou para mim e disse: ‘A notícia é falsa’. Daí, ele mostrou o celular e falou: ‘Aqui a verdadeira'”, contou.

Segundo Eduardo Costa, novas tecnologias não permitem a “manipulação”. “Besteira da Globo pensar que manipula alguém. Pode ser que manipule, mas para isso a pessoa não pode ter acesso a algum tipo de tecnologia. Os grupos de WhatsApp, Instagram não deixam mais”, afirmou.

Veja também:
Eduardo Costa ajuda ex-noiva com mesada, aluguel e carro de R$ 400 mil
Compartilhar