Estado Islâmico assume autoria do ataque em show de Ariana Grande

Explosão de bomba matou pelo menos 22 pessoas e feriu outras 59 (Reprodução)

Explosão de bomba matou pelo menos 22 pessoas e feriu outras 59 (Reprodução)

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu, nesta terça-feira (23), a autoria do atentado em Manchester, na Inglaterra, realizado logo após um show de Ariana Grande, na noite da última segunda-feira (22). Ainda segundo o EI, um “soldado do califado” colocou “muitos pacotes-bomba” em várias concentrações de “cruzados” na cidade britânica.

Em comunicado de autoria não comprovada, divulgado pelo aplicativo Telegram, o EI afirmou, ainda, que detonou os pacotes colocados na Manchester Arena. Morreram pelo menos 22 pessoas, incluindo crianças e adolescentes, e outras 59 ficaram feridas. Doze crianças e adolescentes estão em estado grave.

O EI reivindicou a autoria do ataque após a polícia britânica ter detido um homem de 23 anos que, supostamente, está relacionado ao atentado. Até o momento, não foram divulgadas informações sobre o suspeito.

O atentado foi promovido a partir de uma explosão de uma bomba caseira, provocada por um suicida. O artefato foi detonado enquanto milhares de pessoas deixavam a Manchester Arena, após o encerramento do show de Ariana Grande, por volta das 22h35 (18h35, em Brasília). A maior parte do público era composta por crianças e adolescentes, acompanhados de seus pais.

Pelo Twitter, Ariana Grande se manifestou brevemente sobre o ocorrido. “Despedaçada. Do fundo do meu coração, sinto muito. Não tenho palavras”, afirmou a cantora.

* Com informações da Agência EFE/Agência Brasil.

Veja também:
Lennon ou McCartney? Estatísticos descobrem quem compôs 'In My Life', dos Beatles

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar