Ex-dançarina do É o Tchan acusa Compadre Washington de perseguição

'Ele liga para emissoras de TV para me barrar', diz Joyce Mattos (Repr./YouTube)

‘Ele liga para emissoras de TV para me barrar’, diz Joyce Mattos (Repr./YouTube)

Joyce Mattos, ex-dançarina do grupo É o Tchan, acusou o cantor Compadre Washington de perseguição. Ela diz que a situação tem a atrapalhado profissionalmente.

Integrante do É o Tchan por cinco anos, Joyce Mattos afirmou que Compadre Washington tenta barrar participações em programas de TV com sua nova banda, Mina Loka. “Compadre Washington está me perseguindo! Ele liga para as emissoras de TV para me barrar nos programas”, afirmou, em entrevista ao jornalista Leo Dias.

Ainda segundo Joyce, Compadre Washington também ameaçou entrar com uma queixa-crime contra Joyce. “Ele ousou dar uma queixa de mim em uma delagacia da Bahia por calúnia e difamação alegando que eu falei mentiras sobre ele. Ninguém da empresa É O Tchan do Brasil veio reclamar comigo ou dar queixa de mim porque tudo o que estou reclamando é verdade. E eu tenho provas”, disse.

Até o momento, Compadre Washingtou ou É o Tchan não se manifestaram oficialmente. Procurada por Leo Dias, a assessoria do grupo diz que não vai comentar sobre o caso por estar sendo resolvido na Justiça.

Não é a primeira vez que Joyce Mattos dispara acusações contra Compadre Washington. Em fevereiro deste ano, a dançarina disse, ao site “Ego”, que foi agredida pelo cantor. “Houve agressão física, sim. Uma vez ele me sacudiu no palco, em um show que fui fazer sozinha. Foi em Pernambuco, na frente de todo mundo”, comentou.

Veja também:
Katy Perry visita criança que não conseguiu ir a show por causa de cirurgia no cérebro

Na ocasião, a dançarina complementou: “Sempre presei a imagem dele e nunca falei sobre isso, mas depois que fui enxovalhada por familiares dele, resolvi falar. Já fui agredida por ele, sim. Em show, ele esbarrava na gente, dava cotovelada, bicudinha no pé”.

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar