Ex-Pink Floyd, Roger Waters pede para que Caetano Veloso e Gilberto Gil cancelem show em Israel

Músicos brasileiros se negam a cancelar apresentação (Divulgação)

Músicos brasileiros se negam a cancelar apresentação (Divulgação)

Roger Waters, ex-vocalista e baixista do Pink Floyd, escreveu uma carta para Caetano Veloso e Gilberto Gil. Waters pede, na correspondência, que eles cancelem um show agendado para o dia 28 de julho em Israel.

Atualmente, Caetano Veloso e Gilberto Gil farão uma turnê mundial, juntos, batizada de “Dois amigos, um século de música”. Há datas agendadas para Amsterdã, Londres, Paris, Madri e Lisboa, entre este e o próximo mês, além da polêmica apresentação em Tel Aviv, Israel, alvo do pedido de Roger Waters. Segundo o ex-integrante do Pink Floyd, o show deveria ser cancelado em função da repressão política que o governo israelense exerce em cima de palestinos.

Porém, em um comunicado oficial, Caetano Veloso e Gilberto Gil disseram que não irão cancelar a apresentação e que nenhum deles falará sobre o tema. Ao jornal O Estado de S. Paulo, Gil afirmou: “não quero misturar as ações do Estado de Israel com o povo de Israel”. Veja abaixo a carta escrita por Roger Waters, enviada aos músicos brasileiros e divulgada pela Folha de S. Paulo:

“Ao Editor,

No mês passado eu escrevi para Caetano e Gil e não recebi nenhuma resposta, mas suponho que eles irão cruzar a linha do piquete e tocar em Tel Aviv. Que seja. Eles devem ter razões imperativas que estão guardando para si mesmos. Em minha carta a eles, eu falei sobre futebol, praias, direitos humanos e sonhos. Aqui vai uma história sobre sonhos e futebol.

Veja também:
Em SP, Roger Waters troca nome de Bolsonaro por 'ponto de vista censurado'

Jawhar Nasser Jawhar, 19, e Adam Abd al-Raouf Halabiya, 17, dois jovens e promissores jogadores de futebol, sonhavam em um dia jogar profissionalmente, talvez até defendendo a camisa do país deles. Em 31 de janeiro, enquanto eles caminhavam para casa, saindo de uma sessão de treinamento no Estádio de Faisal al-Husseini em al-Ram, no centro da Cisjordânia, forças israelenses abriram fogo contra eles sem aviso.

Jawhar foi atingido sete vezes em seu pé esquerdo e três vezes no direito. Halabiya foi ferido uma vez em seu pé esquerdo e uma no direito. Médicos no hospital governamental de Ramallah dizem que os dois nunca chutarão uma bola de futebol de novo; na verdade, serão necessários seis meses de tratamento antes que os médicos possam avaliar se eles poderão andar novamente.

Estes dois jovens não foram acusados de nenhum delito, e nenhum inquérito foi aberto sobre as ações dos soldados responsáveis por suas lesões incapacitantes.

Assim, Caetano e Gil, Jawhar e Halabiya não estarão presentes no show de vocês em Tel Aviv. No entanto, os homens que os balearam estão livres para comparecer, se desejarem.

Roger Waters

7 de junho de 2015, Nova Iorque”

Por Igor Miranda

Opiniões, curiosidades, resenhas, listas e sobre todos os tipos de música são o foco desta coluna, comandada por Igor Miranda, jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]