Foto: Fernando Vivas / Agência A Tarde / AE

Filho de João Gilberto acusa a irmã, Bebel, de gastar o dinheiro do pai debilitado

Muito doente e debilitado, o ícone da Bossa Nova João Gilberto já tem 87 anos e está longe dos palcos há 11. Ele já não goza plenamente das faculdades mentais e, em sua família, há sempre uma polêmica acontecendo. Desde 2017, quem cuida provisoriamente de seus bens é a filha Bebel Gilberto.

Agora, em uma entrevista ao jornal ‘O Globo’ nesta segunda-feira (29), o irmão de Bebel, João Marcelo Gilberto, acusa a cantora de usar o dinheiro do pai em benefício próprio.

“Ele se sente um prisioneiro, a Bebel só dá R$ 1 mil por semana. Ela está roubando todo o dinheiro do meu pai, vivendo que nem uma rainha. Cortou o orçamento dele para pedir comida no restaurante Degrau (no Leblon), o que ele fazia há anos. Bebel me excluiu completamente, e está espalhando muitas mentiras sobre mim e a minha família”, disse ele.

João Marcelo Gilberto é produtor musical em Nova Jersey e conversou com o jornal via telefone. “Eu estou conversando com meu pai todo dia, e ele me deu permissão para falar. Avisei: ‘pai, vou falar horrores para a imprensa’, e ele disse para eu fazer isso mesmo. Meu pai me chama de ‘John Junior’, eu sou como ele, reservado. Nunca quis estar nos holofotes, mas preciso falar”, completou.

João Marcelo conta que o pai da Bossa Nova vive com uma pequena renda advinda da venda de um DVD com um show antigo. Porém o valor é insuficiente até mesmo para arcar com as dívidas acumuladas com o condomínio onde mora, no Leblon. Entretanto, João Gilberto ganhou recentemente uma ação avaliada em R$ 173 milhões por direitos autorais de seus primeiros discos. “Este dinheiro da ação está para sair. Por isso a Bebel está tão interessada”, afirma.

Veja também:
Pharrell Williams sente vergonha de 'Blurred Lines' por apologia ao estupro

Bebel se manifestou oficialmente e rebateu as críticas através de uma rápida nota à imprensa: “Espero que ele nos procure para dividir comigo a responsabilidade de zelar pela privacidade e bem estar do nosso pai”.

João Gilberto vence ação em segunda instância contra Universal Music