Gilberto Gil dá verdadeira lição ao falar sobre a morte - Revista Cifras

Gilberto Gil dá verdadeira lição ao falar sobre a morte

Aos 74, Gil falou sobre o assunto com naturalidade (Reprodução/Globo)

Aos 74, Gil falou sobre o assunto com naturalidade (Reprodução/Globo)

O cantor Gilberto Gil chamou a atenção ao falar sobre a morte durante o programa “Conversa com Bial”, na TV Globo. Ele participou da edição exibida já na madrugada de terça-feira (9).

Ao longo do bate-papo, Gilberto Gil tratou a morte de forma tranquila e com naturalidade. O cantor, que foi internado duas vezes no segundo semestre do ano passado, parece estar cada vez mais acostumado com a ideia de que a vida, em algum momento, chega ao fim.

Em determinado momento do programa, o cantor apresentou a música “Não tenho medo da morte”, lançada pelo artista em 2008, no disco “Banda larga cordel”. Declarações como “A finitude é uma coisa com a qual a gente tem que lidar” também chamaram a atenção ao longo da atração.

Veja também:  Confira 10 clipes de músicas sobre maconha

Filho de pai médico, Gilberto Gil contou, ao apresentador Pedro Bial, que sempre teve uma compreensão um pouco mais avançada sobre a morte. “Eu tinha logo cedo uma percepção de que aquilo (a morte) fazia parte da vida”, afirmou o artista.

Gil destacou que o falecimento é tratado de forma distinta em outras sociedades e culturas. “Não é tabu em todas as sociedades do mundo. Muitas têm uma maneira de encarar a morte como um momento importante, de transcendência, de transformação”, disse o cantor.

O astro revelou que tem pensado cada vez mais no assunto, justamente, graças à sua idade – ele está com 74 anos atualmente. “Com a velhice, a meditação sobre a morte se torna mais impositiva, necessária. Lidamos com a decrepitude, o enfraquecimento, as doenças”, afirmou.

Veja também:  Gravadora anuncia relançamento em vinil do primeiro álbum da cantora Pitty

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar