Gilby Clarke fala sobre quando foi demitido do Guns N’ Roses

Gilby Clarke fala sobre quando foi demitido do Guns N’ Roses

Clarke gravou o álbum 'The Spaghetti Incident?!' com o GNR (Getty Images)

Clarke gravou o álbum ‘The Spaghetti Incident?!’ com o GNR (Getty Images)

Em entrevista ao site Song Facts, o guitarrista Gilby Clarke relembrou o seu momento de demissão do Guns N Roses, que aconteceu em 1994, algum tempo depois de ter sofrido um acidente de motocicleta.

O guitarrista revela que o cover de “Sympathy For The Devil”, do Rolling Stones, foi gravado por outro músico enquanto ele estava em turnê, divulgando o álbum solo “Pawnshop Guitars”. O músico que o substituiu foi Paul Tobias, que também assumiu grande parte dos solos.

“Sabia que aquilo era o fim de tudo, porque ninguém havia comentado nada comigo. Eu ainda estava na banda, oficialmente, e fizeram a música sem mim. Foi um dos estopins para mim, já que nem me falaram nada sobre gravar uma canção de uma das minhas bandas favoritas”, afirma.

O cantor relembra seus últimos momentos com a banda. “Minha despedida mesmo foi no último show da turnê Use Your Illusion, em 1993. Axl Rose estava dando tchau para todos, pensávamos que era brincadeira, mas depois vimos que era verdade. Ele ainda me disse para aproveitar meu último show. Achei que estava de graça, mas foi de fato o último com o Guns N Roses”, disse.

Gilby Clarke foi indicado por Slash para ocupar a vaga de Izzy Stradlin, que abandonou a banda durante a turnê “Use Your Illusion”, ainda em 1991. Gilby excursionou com o grupo durante dois anos, esteve presente nas gravações do álbum de covers “The Spaghetti Incident?!”, de 1993, e foi demitido por Rose no ano seguinte, sem explicações.

Veja também:
Felipe Araújo diz que ainda sente presença do irmão Cristiano Araújo

Por Igor Miranda

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.