Foto: Divulgação

Iza conta que seu novo disco terá participações de estrelas internacionais

A Revista 29HORAS, que é distribuída mensalmente nas salas de embarque e desembarque do aeroporto Santos Dumont (RJ), anuncia que já está com sua edição de abril disponível gratuitamente para os passageiros. Neste mês, Iza – fenômeno da música pop brasileira -, é o destaque da capa.

Sucesso absoluto nas paradas brasileiras, a cantora e apresentadora Iza é a entrevistada do mês na edição carioca da 29HORAS. Entre outros assuntos, a musa fala sobre o avanço de sua carreira, que decolou desenfreadamente desde 2015, sendo 2018 o seu ano de ouro.

Nos últimos 12 meses, ela lançou o primeiro álbum, ‘Dona de Mim’ (com direito a indicação no Grammy Latino), se apresentou no Lollapalooza e teve uma música emplacada em uma novela da Rede Globo (‘Ginga’, que entrou na trilha sonora da novela ‘Segundo Sol’). Neste ano, ela volta a apresentar o programa ‘Música Boa’, do canal de televisão por assinatura Multishow, onde estreou no ano passado.

Sem perder o fio da meada, 2019 promete ainda mais progressos para Iza. Ela adianta que entre as novidades estão parcerias para músicas com estrelas internacionais. “Vai rolar! Este ano vou cantar com parceiros de fora. Ainda não posso contar quem são, mas meu pensamento é que tudo isso vem como consequência do que já venho fazendo”, conta.

Veja também:
'Brisa': Iza traz influências do reggae em sua nova música e clipe; assista e ouça

Além disso, a cantora esteve novamente no line-up do Lollapalooza, com apresentação que aconteceu no dia 7 de abril, domingo.

A carreira de apresentadora também mostra avanços. Além de comandar o ‘Música Boa’, Iza foi convidada a apresentar o programa ‘Só Toca Top’, da Rede Globo, no qual já se apresentou como convidada. Sua estreia aconteceu no sábado, 30 de março. “Agora tenho a experiência de estar na tevê aberta e estou empolgada com esse desafio”, comemora.

Dona de si, Iza carrega consigo músicas com letras fortes, que são interpretadas por sua potente voz. “O empoderamento feminino e negro é o que me inspirou a cantar. É o que sou”, diz.

Ela não evita falar sobre assuntos polêmicos, como racismo e feminismo, e cantora se expressa em seus trabalhos. “São letras e ritmos que atravessam a minha história, seria impossível não cantar sobre isso”, diz.

#COMENTE

Compartilhar