Foto: divulgação

Jorge e Mateus se pronunciam após polêmica sobre aglomeração em show

A dupla Jorge e Mateus divulgou um comunicado, por meio de sua assessoria, para falar sobre a polêmica no último fim de semana. Os cantores foram criticados por um show realizado em um hotel em Brasília, às margens do Lago Paranoá, que acabou provocando aglomeração – várias pessoas conferiram à apresentação em lanchas, sem máscaras ou distanciamento social.

Veja também:
Chris Flores viraliza ao criticar aglomeração em show de Jorge e Mateus

O texto da assessoria destaca a proposta do show: a ideia era que o público assistisse das varandas localizadas nas suítes do hotel. “O evento ocorreu dentro de um complexo hoteleiro, com a plateia em seus quartos, sem acesso às áreas comuns e sem trânsito de pessoas”, diz a dupla.

Os cantores declaram que só concordaram em se apresentar “após a comprovação e garantia dos organizadores de que haveria o cumprimento das normas de segurança em relação a saúde de todos e mediante apresentação de todos os documentos dos órgãos da administração pública que autorizasse a realização do evento”. Eles garantem que tudo isso foi feito.

Além disso, Jorge e Mateus afirmam que o show não deveria causar aglomeração, pois foi “exclusiva para o complexo hoteleiro”. “Aqueles que estavam em embarcações no lago Paranoá não tinham qualquer tipo de acesso a apresentação da live, inclusive visual. Entretanto, as imagens do lago vêm sendo veiculadas num contexto em associação à imagem da dupla, o que leva à falsa impressão de que o show estava sendo realizado para as embarcações presentes no lago Paranoá, o que já foi dito que não ocorreu”, destacam.

Por fim, é pontuado que a dupla “não tinha conhecimento do que estava ocorrendo neste lago”. “amentamos profundamente por todas as vidas perdidas para a Covid-19, inclusive de familiares e de pessoas próximas a nós, e não estamos medindo esforços para tentar, de alguma forma, contribuir com todos aqueles que estão sofrendo com os reflexos dessa doença”, concluem os cantores.

Entenda o caso

Jorge e Mateus se apresentaram no festival ‘Na Praia 2020’, no qual o público assistiria ao show das varandas das suítes de um hotel que fica às margens do Lago Paranoá. A medida foi adotada devido à pandemia do novo coronavírus. Os ingressos com a hospedagem custavam entre R$ 2,5 mil e R$ 3,5 mil.

Porém, uma reportagem do site ‘Metrópoles’ mostrou que várias pessoas assistiram ao show de Jorge e Mateus em lanchas, sem máscaras ou distanciamento social, e provocaram uma aglomeração. O texto aponta que cerca de 40 embarcações estavam disputando espaços próximos ao palco.

View this post on Instagram

Tradicional no calendário cultural da cidade, Na Praia 2020 ocorreu na tarde deste sábado (25/7) em um hotel às margens do Lago Paranoá. Devido ao local escolhido, muitos brasilienses abandonaram o distanciamento social e acompanharam o evento em lanchas – praticamente todos, sem máscaras. . A atração principal foi a dupla sertaneja Jorge e Mateus. Antes deles, artistas locais subiram ao palco do evento organizado pela R2 Produções. . Por volta das 15h, quando teve início a programação, cerca de 40 embarcações disputavam espaço em área próxima ao palco, montado perto da piscina do hotel, que foi transformada em uma espécie de ilha. . 📸Hugo Barreto/Metrópoles . #metrópolesdf #napraia #aglomeração #covid-19

A post shared by Metrópoles (@metropoles) on

Ao repercutir o fato no programa ‘Triturando’, do SBT, a apresentadora Chris Flores demonstrou revolta e chateação. A apresentadora citou que a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, fez com que ela perdesse um grande amigo naquela terça (28): o jornalista Rodrigo Rodrigues, do canal SporTV. O vídeo com o desabafo viralizou.

“Egoístas, irresponsáveis, nojentos. É isso que eu digo sobre vocês. Eu perdi um amigo hoje. Eu não tolero gente assim. Meus sentimentos a família do Rodrigo Rodrigues, um grande jornalista, um grande amigo, uma grande pessoa. Morreu trabalhando, tinha que trabalhar. O que vocês estão comemorando? Mais de mil mortes por dia. Chega! Gente pequena, nojenta!”, disse Chris Flores.

Veja:

Polêmica anterior

Não é a primeira vez que Jorge e Mateus se envolvem em polêmica relacionada a aglomeração. A live feita pela dupla em 4 de abril gerou controvérsia após uma imagem de bastidores mostrar vários funcionários ocupando o mesmo espaço, sem respeitar o distanciamento social e sem usar máscaras.

Foto: reprodução / Instagram

Na época, a assessoria de Jorge e Mateus havia explicado, em nota, que apenas 18 pessoas trabalharam na realização da live, com revezamento na produção. “A equipe de cenário montou na sexta, a equipe de som montou no sábado de manhã, e a equipe de filmagem entrou no sábado à tarde e já ficou pra live”, disse, destacando, ainda, que foram usados máscaras, luvas e frascos de álcool em gel e que aglomerações não foram formadas.

Para reforçar o argumento, os representantes dos cantores divulgaram um vídeo em que é possível ver um pouco do trabalho dos profissionais nos bastidores da live. A filmagem mostra alguns operadores de câmera e outros trabalhadores no computador usando máscaras e luvas. Apesar disso, a distância recomendada de 2 metros não é respeitada.

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar