Justiça proíbe fã com tendência suicida de chegar perto de Gwen Stefani

Admirador perseguia Gwen e aparecia em sua casa com presentes (Divulgação)

Admirador perseguia Gwen e aparecia em sua casa com presentes (Divulgação)

A cantora Gwen Stefani teve problemas recentes com um fã que a perseguia. A justiça norte-americana ficou ao seu lado: uma restrição judicial proíbe que Richard Portnoy, o stalker, chegue perto de Gwen por três anos.

De acordo com informações divulgadas por sites internacionais, Richard Portnoy insistiu em aparecer diversas vezes na casa de Gwen Stefani – sempre com presentes, pois alegava ser rico. Ele também afirmou que iria até uma clínica médica e outra de acupuntura, ambas frequentadas por Gwen, quando ela estivesse nos locais.

O fã perseguidor enviou, ainda, uma carta para a cantora, onde prometia mudar a vida dela. A vocalista do No Doubt não respondeu e o cidadão disse que iria cometer suicídio. Assustada, Gwen Stefani contatou a política no último mês e conseguiu a ordem de restrição, para garantir a sua segurança e a de seu filho, que tem um ano de idade.

Por Igor Miranda

Compartilhar