Fotos: Reprodução/Instagram

Justin Bieber rebate ONG que criticou seus gatos de R$ 140 mil

Após algum tempo calado, o cantor Justin Bieber não resistiu e decidiu se posicionar sobre sua mais nova (e inusitada) polêmica.

Ele vem sendo amplamente criticado após ter comprado dois gatinhos de estimação. O grande problema, apontado por organizações de proteção animal, é o fato de ele ter pagado US$ 35 mil por eles (mais de R$ 140 mil).

Bieber chegou a criar uma conta no Instagram para exibir os pets, que foram batizados de Sushi e Tuna (Sushi e Atum, em português). No entanto, a repercussão da compra tem sido bastante negativa. Instituições de proteção aos animais como a Big Cat Rescue e PETA, por exemplo, emitiram notas de repúdio ao ato do cantor.

Utilizando a função Stories de sua conta do Instagram, o cantor canadense decidiu rebater às críticas e se dirigiu diretamente ao PETA. Ele deixou um recado pra lá de desaforado e mandou que a ONG utilize seu tempo e forças para combater “problemas reais”.

“PETA, vá focar em problemas reais! Tipo caça ou crueldade animal. Vocês estão reclamando porque eu quero um típico específico de gato? Vocês não ligaram quando meu cachorro Oscar foi resgatado. Qualquer pet não deveria ser resgatado? Eu acredito em adoção e resgates, mas também acho que há preferências e para isso os criadores servem. PETA, vá ajudar a tirar os plásticos do oceano e deixe meus pets em paz”, escreveu ele.

Veja a publicação original:

A repercussão negativa

As críticas apontam para o fato de que existem vários animaizinhos abandonados e aguardando adoção ao redor de todo o mundo – de maneira totalmente gratuita. Muitos deles ainda se encontram em situação de rua.

Além disso, é comum a crueldade e os maus-tratos aos animais por parte dos criadores e vendedores de filhotes. As fêmeas parideiras, por exemplo, não recebem tratamento de saúde adequado e precisam aguentar gestações frequentes. Por esses motivos, Justin Bieber estaria dando apoio a esse tipo de mercado, que tenta ser combatido pelas ONGs.

“[Comprar animais] dá força à crise de superpopulação animal, e toda vez que alguém compra um filhote ao invés de adotar de um canil, animais abandonados perdem a chance de achar um lar — e podem ser sacrificados”, destaca a PETA.

Veja também:
Justin Bieber gera revolta ao pagar R$ 140 mil em dois filhotes de gato

Sou jornalista, mas nas horas vagas gosto de fingir que sou influenciador digital. Me segue no insta! @meunomenaoedolfo

Compartilhar