Foto: Reprodução/YouTube

Katy Perry plagiou música ‘Dark Horse’ de rap cristão, decide justiça

A cantora Katy Perry perdeu a batalha judicial sobre a música ‘Dark Horse’. Nesta segunda-feira (29), um júri federal concluiu que o single tem semelhanças suficientes com o rap cristão ‘Joyful Noise’, do rapper Flame, para ser considerado uma violação dos direitos autorais.

Ao acusarem a cantora, os advogados apresentaram um trecho instrumental de 16 segundos copiado do single da música, cujo nome real é Marcus Gray. Por unanimidade, os nove membros do júri decidiram que ‘Dark Horse’, de 2013, infringiu os direitos autorais da canção original, de 2008.

O valor da indenização deve ser estabelecido na próxima fase do julgamento, que deve começar nesta terça-feira (30). Agora devem ser estimados os danos devidos por Katy e os coautores da canção, os produtores Dr. Luke, Max Martin, Henry Walter, conhecido como Cirkut, além da cantora e compositora Sarah Hudson e o rapper Juicy J.

Veja também:
Katy Perry sobre fim de briga com Taylor Swift: 'espero que aprendam com isso'

Durante a primeira fase do julgamento, Katy Perry e Dr. Luke garantiram nunca terem ouvido a música do rapper. Sem demonstrar nervosismo, a cantora contou ter ouvido as primeiras batidas da canção somente quando a proposta de single foi mostrada por Dr. Luke. Ela ainda disse que escreveu a letra em apenas quatro horas.

No entanto, os advogados conseguiram provar que, apesar de ter sido lançada num nicho musical, ‘Joyful Noise’ repercutiu fora desse cenário. Além disso, a canção ganhou notoriedade ao ser indicada
por fazer parte de um LP indicado por ao Grammy de melhor álbum de rock ou rap gospel.

A indenização pode incluir também outro agravante: o rapper cristão alega que o plágio afetou sua imagem pública devido à “feitiçaria anticristã, paganismo, magia negra e imagens Illuminati evocadas por Dark Horse, especialmente na versão de videoclipe”.

Compare as versões:

Katy Perry – Dark Horse

Flame – Joyful Noise

Compartilhar