KISS: Paul Stanley faz público vaiar Rock And Roll Hall Of Fame em cerimônia

Formação original da banda recebeu o prêmio (Getty Images)

Formação original da banda recebeu o prêmio (Getty Images)

A indução do KISS ao Rock And Roll Hall Of Fame foi recheada de polêmicas, antes mesmo de acontecer na última quinta-feira (10), no Barclays Center de Nova Iorque.

Paul Stanley e Gene Simmons, líderes da banda, criticaram abertamente a instituição nos anos anteriores. No final de 2013, quando foram incluídos na votação pública para serem induzidos na cerimônia de 2014, intensificaram as declarações polêmicas – no entanto, fizeram campanha para que os fãs votassem no KISS.

O grupo ficou em primeiro lugar na votação e, enfim, foi induzido ao Hall Of Fame, na quinta-feira. Stanley, descontente com o fato da banda ter sido ignorada em todos os anos anteriores e com a exclusão dos atuais integrantes na indução (apenas os quatro originais foram incluídos), comandou um discurso em que criticou a instituição em seu próprio evento.

“Isto está acontecendo pelas pessoas que compram ingressos e discos. Não pelos que indicam artistas. É a noite de nossa vingança”, disse Paul Stanley, em protesto ao Rock And Roll Hall Of Fame.

A partir do momento que Stanley citou os nomes de outros integrantes que passaram pelo KISS ou estão atualmente na banda, o público passou a vaiar a instituição por considerarem apenas Stanley, Gene Simmons, Ace Frehley e Peter Criss para a homenagem.

Veja também:
The Black Keys retorna após hiato de 5 anos e lança novo álbum: 'Let's Rock'

A cerimônia completa do Rock And Roll Hall Of Fame será transmitida no dia 31 de maio, no canal pago HBO, nos Estados Unidos. Não se sabe se a exibição também acontecerá na filial brasileira da emissora. No entanto, algo é certo: o discurso inflamado de Stanley deve ser editado para a exibição televisiva.

Por Igor Miranda

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]

Compartilhar