KISS: Presidente do Rock Hall Of Fame acusa Paul Stanley de “racismo”

Stanley (esq.) 'beira o racismo', segundo Joel Peresman (dir.) (Getty Images)

Stanley (esq.) ‘beira o racismo’, segundo Joel Peresman (dir.) (Getty Images)

Em recente entrevista ao Radio.com, o presidente e CEO do Rock And Roll Hall Of Fame, Joel Peresman, disse que Paul Stanley, vocalista e guitarrista do KISS, deu declarações recentes que “beiram o racismo”.

Stanley e seu parceiro de KISS, Gene Simmons, criticaram duramente o Rock And Roll Hall Of Fame nos últimos anos e não aliviaram nem em 2014, quando enfim foram induzidos ao museu, 40 anos após a fundação da banda.

Peresman elogiou o discurso de Simmons durante a cerimônia, no entanto, afirmou que Stanley está “no limite do racismo. Não pelo discurso. Mas em outras entrevistas, ao afirmar que artistas de hip hop não devem entrar porque não tocam instrumentos”.

A crítica parece infundada porque Gene Simmons também criticou a entrada de artistas de hip hop e disco music em declarações recentes. “Não significa que o Run DMC ou o Grandmaster Flash não são bons. Mas eles não tocam guitarra. Usam samplers e declamam, sequer cantam. Não é rock”, disse o colega de Paul Stanley.

Por Igor Miranda

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]