Foto: Reprodução/TV Globo

Livro de Anitta detalha briga com Simaria, traição de André Marques e romances

Com o lançamento oficial do livro ‘Furacão Anitta’, biografia não-autorizada da funkeira, marcado para o próximo dia 30, o autor Leo Dias revelou que cópias ilegais da produção caíram na internet. Ele disse que algumas pessoas estão compartilhando versões em PDF da publicação.

Desta forma, o conteúdo do livro já está disponível na web e diversas histórias já estão circulando pelas redes sociais. Entre elas, estão os detalhes da famosa briga com Simaria nos bastidores de uma premiação, além de detalhamento de vários romances secretos da cantora e, ainda, uma suposta traição do apresentador André Marques.

Confira!

Brigas com Simaria, com Pitty e com Preta Gil

Um dos capítulos da biografia é todo dedicado aos desafetos que a cantora acumulou durante a carreira e a obra considera que o mais sério deles foi o “bate-boca pesado” que a funkeira teve com Simaria. Tudo aconteceu no ano de 2017, quando elas tinham gravado, juntas, o hit ‘Loka’ – que foi a música mais tocada nas rádios e no YouTube naquele ano.

Até hoje, ninguém sabe exatamente o que aconteceu entre elas. Leo Dias, no entanto, garante que conhece a história com detalhes.

O livro conta que o problema teria começado graças a um suposto grupo de WhatsApp que reúne grandes nomes da música atual. A plataforma, com o tempo, acabou se tornando um local para pedidos de favores e quase todos os membros pedem ajuda para a divulgação de seus trabalhos.

Simaria, supostamente, era uma das mais ativas e pedia, inclusive, para que divulgassem seus shows. Anitta, que usa suas redes sociais para faturar e não faz propaganda de graça para ninguém, nunca colaborou.

A sertaneja, então, teria se chateado com a falta de suporte e Anitta. Ela teria desabafado suas frustrações com outros colegas e teria sido Nego do Borel quem deu com a língua nos dentes para a funkeira.

“Nego do Borel já havia alertado Anitta de que Simaria estava falando mal dela pelas costas. Aquilo machucou muito a funkeira. Antes do quiprocó, a ‘coleguinha’ estava em depressão, e Anitta ofereceu ajuda, já que também havia passado pelo mesmo problema”, diz um trecho da biografia.

Veja também:
Anitta rasga elogios a Pabllo Vittar: 'canta melhor que eu e merece respeito'

Em 24 de outubro de 2017, já sem se falarem, as duas se encontraram nos bastidores do Prêmio Multishow, onde se apresentariam. De acordo com Leo Dias, elas chegaram a ter uma discussão.

Simaria reclamava e Anitta respondia que estava trabalhando demais e não tinha tempo para WhatsApp. “Mas eu sou a cantora mais estourada no país neste momento e consigo”, teria dito a sertaneja, segundo afirma o livro.

“Simaria enquadrou Anitta, reclamando que ela não a respondia. A carioca alegou estar sem tempo, com a agenda cheia. A resposta ofendeu a sertaneja, que se autointitulou ‘a cantora mais estourada do Brasil’ naquele momento. ‘E mesmo assim eu consigo dar atenção a todo mundo’, alfinetou”, diz o capítulo do livro.

Simone, irmã e dupla de Simaria, preferiu não se intrometer na briga e, inclusive, continuou sua amizade com Anitta. Tanto que, é sabido, as duas trocam mensagens ainda nos dias de hoje. No Instagram, por exemplo, Anitta continua seguindo o perfil individual de Simone e o da dupla Simone & Simaria. Mas a conta pessoal de Simaria não consta na lista de amigos da funkeira.

Pitty

Já a ‘treta’ com a roqueira Pitty tem a ver com um momento do programa ‘Altas Horas’ que acabou viralizando nas redes sociais em dezembro de 2014. As duas discutiram no ar quando o assunto era liberdade sexual. Na ocasião, Anitta afirmou que a ‘mulher deveria se dar o respeito para ser respeitada’ e foi rebatida por Pitty, que afirmou que “as mulheres tinham o direito de se comportarem como bem entenderem”. Relembre:

O livro diz que Anitta se sentiu “usada, injustiçada, feita de escada para que Pitty lacrasse”. “Ela saiu do estúdio furiosa, reclamando que tinha sido usada para que roqueira baiana militasse sobre feminismo, um assunto que ela, Anitta, não dominava na época”. A obra informa ainda que Pitty se recusou a fazer uma apresentação com a funkeira “para não misturar sua imagem com a dela” e que Anitta “nem olha na cara da baiana” quando elas se encontram.

Preta Gil

De acordo com o livro, quem seria mais um dos desafetos de Anitta seria a cantora Preta Gil – sendo que as duas já foram bastante amigas no passado. A relação teria desandado quando a funkeira Jojo Todynho teria visto, no celular do apresentador Gominho, um suposto grupo de WhatsApp.

Veja também:
Lady Gaga relembra bullying que sofreu e desabafa: 'nunca me senti bonita'

No grupo, estariam Gominho, Preta e Pabllo Vittar falando mal da cantora. “Tudo era motivo de crítica. Nem mesmo os cachorros escapavam dos comentários ácidos”, revela a obra. “Jojo ficou chocada e, claro, contou tudo para a tutora, fazendo azedar de vez a relação de Anitta com o trio Gominho, Vittar e a filha de Gilberto Gil”.

Mesmo após essa história, Preta Gil e Pabllo Vittar foram à festa de aniversário de Anitta em abril de 2018, na noite em que a cantora gravou ao vivo o seu clipe ‘Indecente’.  “Infelizmente ainda tem um povo aqui que a gente tem que chamar pra festa para não dar merda. Caso, contrário, se volta contra a gente. Tem um povo que está aqui que não gosta de mim, só finge que gosta. Se divirtam também. Se Deus quiser, um dia eu não vou mais precisar mais chamar vocês”, disse Anitta no microfone durante a festa.

A traição de André Marques

Em outro momento da biografia não-autorizada da cantora, Leo Dias afirma que Anitta ficou com o apresentador André Marques, do ‘The Voice Kids’, na TV Globo, durante cinco meses. A relação teria acabado, no entanto, pois ela teria sido traída por ele com uma bailarina do Faustão.

“Os dois se davam bem na cama, mas Anitta descobriu que ele também estava ficando com uma bailarina do Faustão e pôs fim ao romance. André, que nunca assumiu ninguém, jamais assumiria Anitta”, diz um trecho do livro.

Romances com Luan Santana, Eduardo Sterblitch, Fábio Porchat, Neymar e Lewis Hamilton

Outro romance citado por Leo Dias foi com o sertanejo Luan Santana. De acordo com o livro, eles teriam se beijado pela primeira vez durante o casamento do pagodeiro Thiaguinho com a atriz Fernanda Souza, em fevereiro de 2015.  “Para amigos, a cantora confidenciou que não houve química entre eles”, diz um trecho do livro.

Veja também:
Black Eyed Peas lança 'Explosion', música e clipe com Anitta; confira

A cantora também teria se envolvido com o humorista Eduardo Sterblitch, que integrou o ‘Pânico na TV’ e o elenco do ‘Amor e Sexo’. “Ali, sim, rolou química. Sabe o famoso amor que ‘bate e fica’? Foi desse tipo”, diz o livro. Segundo a obra, Anitta terminou o namoro com o humorista por que ele “bebia demais”.

Outro humorista citado como affair da funkeira foi o apresentador Fábio Porchat. “Assim como aconteceu com Luan Santana, a química não funcionou”, escreve o autor de ‘Furacão Anitta’ na obra.

Curiosamente, o livro cita um suposto romance de Anitta com Neymar, mas não no Carnaval 2019. O lance teria sido rápido e rolou em 2016, azedando a relação da cantora com a atriz Bruna Marquezine. “Foi breve, escondido de todo mundo, mas marcante. Tudo aconteceu durante uma viagem de trabalho de Anitta para a Europa. O craque já jogava no Barcelona, e eles acabaram se encontrando. […]. Na ocasião, claro, o jogador estava separado de Bruna Marquezine. Mas o casinho inofensivo foi mais que suficiente para piorar ainda mais a relação da atriz com a cantora”, revela Leo Dias.

Entre a longa lista de romances, consta também o caso com Lewis Hamilton, piloto de Fórmula 1. O livro afirma que eles teriam ficado pela primeira vez no quarto do hotel em que o nglês estava hospedado, logo após o Grande Prêmio do Brasil de 2016, no dia 13 de novembro. “Lá, ele e Anitta começaram um rolo que durou mais de seis meses, com direito a uma estada romântica em Los Cabos, no México, além de passeios de mãos dadas e jantarem em restaurantes na Europa. O caso não foi adiante, mas o carinho entre os dois permanece”.

“Na cama de Anitta também passaram mulheres e até gays assumidos, como o estilista Pedro Lourenço”, diz a biografia, afirmando que a cantora deixou a mãe em choque ao revelar que “gosta de meninos e meninas”. “Por mais aberta que fosse, a bissexualidade da filha bagunçou um pouco a cabeça de Miriam (Macedo, a mãe da cantora)”.

O capítulo dedicado à vida amorosa de Anitta encerra afirmando que, apesar da “fama de pegadora”, ela “gosta de namorar”.

Compartilhar