Foto: divulgação

Locutor de rádio recusa tocar Pabllo Vittar: ‘aquela vozinha não rolou’

Um locutor da Rádio Panorama (de Itapejara D’oeste, no Paraná) se recusou ao vivo a tocar uma música de Pabllo Vittar, que foi pedida por um ouvinte. A atitude gerou críticas e acusações de homofobia por parte de fãs e nas redes sociais.

“Rapaz, mas tem gente que gosta daquele Pabllo Vittar ainda? É sério isso?”, questionou o locutor Emerson Antunes, ao vivo. Na sequência, Antunes respondeu à própria pergunta e acrescentou: “Tem, né. Se não tivesse, não tinha pedido a música. Mas vou falar a verdade pra vocês. Acho que vou morrer e não vou ver de tudo”.

Veja também:
Por bullying, Pabllo Vittar tinha medo de sair na rua quando era criança

O apresentador, então, disse que deixou de tocar as músicas da drag após ver seu visual. “Uma vez eu até toquei aqui o tal do Pabllo Vittar, mas sem prestar atenção e eu não conhecia”, começa. “Depois que eu descobri quem que era e de que forma ele se apresentava, aí não rolou mais, então Pabllo Vittar não adianta pedir que eu não vou…”, explicou.

Sem concluir o raciocínio, Emerson Antunes começa a se justificar citando outros motivos para a recusa de atender o pedido do ouvinte: “Nada contra o cantor, em hipótese nenhuma. A questão é que aquela vozinha dele lá não fechou, não deu muito certo”.

Ouça:

Até o momento, Emerson Antunes e Pabllo Vittar não se pronunciaram sobre a situação.

Outro caso

Não é a primeira vez que as músicas de Pabllo Vittar sofrem boicote em uma rádio. Em fevereiro deste ano, relatos apontaram que a Rádio Oeste FM, da Bahia, teria chegado a bloquear ouvintes que estavam pedindo para escutar a cantora.

Os fãs estavam entrando em contato pelo WhatsApp da emissora, o canal geralmente utilizado para fazer os pedidos. Porém, de acordo com o site Popline, foram bloqueados ou hostilizados por um dos locutores – que chegou a enviar mensagens de áudio para alguns que fizeram as solicitações.

Acusado de homofobia pelo WhatsApp, o locutor respondeu com um áudio à época. “Não tem nenhum homofóbico aqui, não. Estou cansado de vocês aí de todo lugar do Brasil ficar mandando p**** de mensagem pedindo essa desgraça de cantor aqui. A gente não toca e ponto final”, disse, em um trecho.

À época, Pabllo Vittar se pronunciou pelo Twitter: “Não toca na rádio mas tá na boca do povo, amoooor”, postou a drag.

Veja também:
Azealia Banks volta a xingar Pabllo Vittar e ataca artistas brasileiros
Compartilhar