Lou Reed faz crítica ao MP3 e revela “segredo de criatividade”

Músico é entusiasta dos vinis (Foto: AP)

Músico é entusiasta dos vinis (Foto: AP)

Lou Reed voltou afiado. O músico, consagrado por seu trabalho solo e com o Velvet Underground, deu a sua primeira entrevista após um transplante de fígado para a Rolling Stone, sem poupar críticas ao formato de música digital MP3.

O músico, que é entusiasta do vinil, foi enfático. “Pelo amor de Deus. É algo de qualidade mísera. As pessoas não entendem o que perdem. Foi reduzido ao menor denominador comum”, disse.

Além da questão da qualidade, Lou Reed ressalta o problema mercadológico. “Enquanto você nota que estão querendo te ferrar com um CD caro, o músico nao ganha nada. Gravar um disco é algo promocional nos dias de hoje”, comentou.

Reed aproveitou para comentar sobre o “segredo” de sua criatividade. Quando perguntado o que faz para continuar criativo, o músico revelou, de forma ácida: “me masturbo diariamente, ok?”.

Assista ao vídeo de “Sweet Jane”, gravado durante show em Paris, no ano de 1974:

Por Igor Miranda

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar