Fotos: Reprodução/Instagram

Ludmilla critica Val Marchiori por só pedir desculpas com celular filmando

Ludmilla comentou sobre novos detalhes envolvendo o caso de injúria racial cometido pela socialite e apresentadora Val Marchiori.

Na terça-feira (17), a cantora usou posts no Twitter para se posicionar sobre a versão dada pela socialite em entrevista ao canal de Antonia Fontenelle no YouTube.

Em vídeo divulgado na última segunda-feira (16), Val Marchiori disse ter tentado pedir desculpas pessoalmente para a funkeira, mas alegou que ela virou as costas e a ignorou.

“Pedi desculpas para ela. Mas olha como ela foi ‘mais’ racista que eu: Mais racista, não, porque eu não sou racista”, afirmou. “Mas enfim: ela estava lá no barco com a família dela. Fui até ela pedir desculpas. Sabe o que ela fez? Virou as costas para mim e saiu nadando”, acrescentou.

Veja também:
Ludmilla cita luta por ser negra e bissexual: 'minha arma é minha voz'

Na rede social, Ludmilla confirmou ter dado as costas, mas contou que um detalhe importante foi deixado de fora por Val Marchiori.

“Mas é claro que eu virei as costas, ela pediu pro marinheiro dela começar a filmar e me chamou”, detalhou Lud. “Quando eu estava indo, meus amigos me alertaram e eu voltei, segundos depois saiu a manchete no site Ego (lembro perfeitamente) e ainda bem que não fui, desculpas com o telão ligado é mole”, completou.

Em outro post, a cantora demonstrou indignação com o fato de, três anos depois, o caso ainda não ter se encerrado na Justiça. “E por ela ser rica e cheia de privilégios até hoje nada aconteceu, e ela debocha da situação em todo canto que vai até hoje”, declarou.

Relembre o caso

No Carnaval de 2016, Ludmilla desfilou como musa do Salgueiro. Val, que apresentava um programa de bastidores na RedeTV!, comparou o cabelo da funkeira a uma marca de esponja de aço. O caso rendeu processo na Justiça por injúria racial e condenação para a socialite, que recorre até hoje.

“O juiz mandou pagar R$ 10 mil, e eu recorri”, explicou Val, na entrevista para Antonia Fontenelle. “[O caso] está ainda em processo, porque eu não concordo”, completou.

Val diz considerar que não cometeu crime. “Eu posso dar a minha opinião. Não xinguei a pessoa, não falei da índole nem da cor dela. Eu racista? Eu sou zero racista, tenho preconceito zero com ninguém. Se ela quer processar, tudo bem, é um direito dela. Mas é uma perda de tempo. Quem me conhece sabe que eu não sou [racista]”.

Veja o post de Ludmilla:

Assista à entrevista de Val Marchiori:

Compartilhar