Machismo? Lorde recusa show no Grammy por não poder cantar sozinha

Cantora não teria chance de se apresentar solo no evento (Repr./Instagram)

Cantora não teria chance de se apresentar solo no evento (Repr./Instagram)

A cantora Lorde não vai se apresentar na 60ª cerimônia do Grammy, marcada para acontecer neste domingo (28). A informação foi divulgada pela revista ‘Variety’ e pelo site ‘TMZ’.

Segundo as publicações, Lorde recusou-se a fazer uma performance durante o evento porque não ofereceram a ela uma apresentação solo. Uma fonte afirmou à ‘Variety’ que todos os outros artistas indicados ao prêmio de Álbum do Ano – que são homens – terão a chance de fazer shows sozinhos, enquanto a cantora neozelandesa, única representante feminina na categoria mais importante da cerimônia, teria que cantar com outros artistas.

A performance que Lorde recusou-se a fazer foi em homenagem ao cantor Tom Petty, falecido em 2017. Ela dividiria o palco ao lado de outros artistas e não poderia apresentar nenhuma das músicas de seu trabalho mais recente, ‘Melodrama’.

As publicações garantem que os demais indicados a Álbum do Ano receberam ofertas para se apresentar durante a cerimônia. Kendrick Lamar, Childish Gambino e Bruno Mars teriam aceitado o convite, enquanto Jay-Z teria recusado, por razões não reveladas.

Há quem destaque, especialmente nas redes sociais, um possível comportamento machista da Recording Academy, organização que promove o Grammy. No entanto, as informações divulgadas pelas publicações não foram confirmadas ou comentadas por nenhum representante da instituição.

Veja também:
Taylor Swift chora em show ao relembrar caso de assédio sexual; veja vídeo

A 60ª cerimônia do Grammy Awards acontece na noite neste domingo (28), no Madison Square Garden, em Nova York, Estados Unidos. Veja, abaixo, a lista de indicados às principais categorias da premiação.

Gravação do Ano

Despacito, de Luis Fonsi e Justin Bieber

Redbone, de Childish Gambino

The Story of O.J., de Jay-Z

HUMBLE., de Kendrick Lamar

24K Magic, de Bruno Mars

Álbum do Ano

“Awaken, My Love!”, de Childish Gambino

4:44, de Jay-Z

DAMN., de Kendrick Lamar

Melodrama, de Lorde

24K Magic, de Bruno Mars

Música do Ano

Despacito, de Luis Fonsi e Justin Bieber

4:44, de Jay-Z

Issues, de Julia Michaels

1-800-273-8255, de Logic com Alessia Cara e Khalid

That’s What I Like, de Bruno Mars

Artista Revelação

Alessia Cara

Khalid

Lil Uzi Vert

Julia Michaels

SZA

Melhor Performance Solo Pop

Love So Soft, de Kelly Clarkson

Praying, de Kesha

Million Reasons, de Lady Gaga

What About Us, de P!nk

Shape Of You, de Ed Sheeran

Melhor Performance em Duo ou Grupo de Pop

Something Just Like This, de The Chainsmokers & Coldplay

Despacito, de Luis Fonsi & Daddy Yankee com Justin Bieber

Thunder, de Imagine Dragons

Feel It Still, de Portugal. The Man

Stay, de Zedd & Alessia Cara

Melhor Álbum Pop Vocal

Kaleidoscope EP, de Coldplay

Veja também:
Novo Belchior? Tiago Iorc está 'desaparecido' desde janeiro e Record investiga

Lust For Life, de Lana Del Rey

Evolve, de Imagine Dragons

Rainbow, de Kesha

Joanne, de Lady Gaga

Divide, de Ed Sheeran

Melhor Performance de Rock

You Want It Darker, de Leonard Cohen

The Promise, de Chris Cornell

Run, de Foo Fighters

No Good, de Kaleo

Go To War, de Nothing More

Melhor Música de Rock

Atlas, Rise!, de Metallica

Blood In The Cut, de K.Flay

Go To War, de Nothing More

Run, de Foo Fighters

The Stage, de Avenged Sevenfold

Melhor Álbum de Rock

Emperor Of Sand, de Mastodon

Hardwired…To Self-Destruct, de Metallica

The Stories We Tell Ourselves, de Nothing More

Villains, de Queens Of The Stone Age

A Deeper Understanding, de The War on Drugs

Melhor Álbum de Música Alternativa

Everything Now, de Arcade Fire

Humanz, de Gorillaz

American Dream, de LCD Soundsystem

Pure Comedy, de Josh Tillman

Sleep Well Beast, de The National

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários

Compartilhar