Médico de Michael Jackson diz que cantor queria se casar com Emma Watson - Revista Cifras

Médico de Michael Jackson diz que cantor queria se casar com Emma Watson

Michael Jackson era obcecado por Emma Watson, diz Conrad Murray (Divulgação)

Michael Jackson era obcecado por Emma Watson, diz Conrad Murray (Divulgação)

Michael Jackson queria e planejava se casar com a atriz Emma Watson, quando ela, aos 11 anos, estreou no cinema como a personagem Hermione Granger, de “Harry Potter”. A informação foi divulgada por Conrad Murray, médico particular e amigo do cantor, acusado de ser o responsável pela morte dele.

Em seu livro, intitulado “This Is It” e com lançamento previsto para esta terça-feira (19), Conrad Murray diz que Michael Jackson tinha planos iniciais de se casar com outra criança: Harriet Lester, filha do ator Mark Lester, quando ela tinha 12 anos. Emma Watson teria sido considerada uma “segunda opção” logo após Jackson ter conhecido a atriz mirim nas telonas.

Veja também:  Michael Jackson valia muito mais morto do que vivo diz LaToya

“Michael se apaixonou por Harriet quando ela tinha apenas cinco anos. Quando ela fez 12, ele ficou obcecado por ela. Ele queria que eu visitasse o pai dela para discutir planos de casamento enquanto ele estava em Londres, se preparando para a turnê This Is It”, afirma Conrad Murray.

A obsessão com Emma Watson, por sua vez, era tamanha que o cantor chegou a ter um recorte de papelão da atriz mirim em sua casa, em Los Angeles. “Michael me disse que se apaixonou por Emma Watson quando ela fez o primeiro filme de Harry Potter, em 2001, quando ela tinha apenas 11 anos”, diz o médico.

Veja também:  Michael Jackson foi ameaçado de morte

As informações divulgadas por Conrad Murray não foram comentadas pela família de Michael Jackson, nem por Mark Lester, até o momento.

Fantasias com prostitutas

Ainda segundo Conrad Murray, Michael Jackson tinha o hábito de se fantasiar para que pudesse obter serviços de garotas de programa sem ser reconhecido. Jackson costumava se vestir de palhaço ou utilizar máscaras cirúrgicas, de acordo com o médico.

Conrad Murray afirma, também, que Michael Jackson também conversava com sotaque árabe a fim de não ser reconhecido. O médico diz que já evitou que Jackson fosse a uma casa de strip, para não ser flagrado por fotógrafos. Em ocasiões como essa, o próprio Murray contratava prostitutas para visitarem Jackson em hotéis.

Veja também:  Rolling Stones: banda libera trecho de show em Paris

Por Igor Miranda

#comentários

Compartilhar