Foto: Divulgação

Minissérie tenta melhorar imagem de Bobby Brown, ex-marido de Whitney Houston

Um homem deita no chão ao lado de vidro quebrado, desmaiado após uma overdose de drogas. Sua esposa, também drogada, pisa em seu corpo, chutando e provocando-o. Ela cantarola uma canção enquanto lambe um saquinho ao lado daquele corpo.

Para o público em geral, pode ser bem chocante ver Whitney Houston (interpretada pela atriz Gabrielle Dennis) como uma vilã que vive pelas drogas. Principalmente poucos meses depois do lançamento de um documentário sobre sua vida, que revelou que ela foi uma sobrevivente de um abuso sexual na infância.

No entanto, após o lançamento de tantos filmes sobre Whitney (foram três desde 2015, além de um sobre a trágica vida da filha Bobbi Kristina), o ex-marido e cantor Bobby Brown começou a se preocupar sobre a própria imagem.

O canal BET acaba de lançar uma minissérie de baixo orçamento, ‘The Bobby Brown Story’, que conta a suposta versão do ex-marido e o coloca na posição de vítima – em detrimento da conhecida imagem de abusador. A ideia é tentar redimir o cantor da vilania pública.

A história é a clássica biografia dos músicos, apresentando a ascensão, a queda e a redenção do artista. A partir dos anos 80 até hoje, vemos Brown (interpretado por Woody McClain) se transformar de persona para persona: galã adolescente nasce, artista solo bad boy, mulherengo devasso, viciado em drogas paranoico, pai ausente, pai amoroso, pai enlutado.

Veja também:
Esposa de Gusttavo Lima posta vídeos e fãs enxergam ataques contra Luan Santana

Para tentar se redimir, a mensagem que a produção passa é a de que Bobby Brown teve uma vida assombrada pelo espectro da morte. Sua avó morta, seu amigo de infância morto, seu cunhado morto, seus pais mortos, sua ex-esposa morta, sua filha morta.

Basicamente, a minissérie afirma que nada que Bobby Brown fez em sua vida tenha sido realmente sua culpa. Os filhos que ele teve e ignorou antes dos 20 anos, o fato de ter engravidado a esposa e outra mulher ao mesmo tempo anos depois, suas inúmeras prisões e a acusação de violência doméstica em 2003 após espancar Whitney. Para cada erro, a série arruma outra pessoa para culpar: seu irmão, por não tê-lo protegido; Janet Jackson, por não tê-lo amado; das mães de seus filhos, por seduzi-lo.

Bizarro! Sabia que Whitney Houston já foi vaiada por ser “muito branca”?