Motorista de Cristiano Araújo é indiciado por duplo homicídio culposo

Ronaldo Miranda foi, segundo delegado,'negligente e imprudente' (Reprodução)

Ronaldo Miranda foi, segundo delegado, ‘negligente e imprudente’ (Reprodução)

A Polícia Civil indiciou, nesta quinta-feira (10), o motorista Ronaldo Miranda pela morte do cantor Cristiano Araújo e de sua namorada, Allana Moraes. O condutor responderá por duplo homicídio culposo (sem intenção de matar) pelo acidente de carro que matou o casal.

Segundo Fabiano Henrique Jacomelis, delegado responsável pelo caso, Ronaldo Miranda foi “negligente e imprudente”. “Houve o crime de trânsito, ele agiu com negligência no momento que transitou com as rodas não originais, com danos, e imprudente por dirigir em excesso de velocidade”, afirmou, em entrevista ao G1.

Ainda de acordo com o delegado, a troca das rodas do veículo que era conduzido, um Range Rover Sport 2015, além do excesso de velocidade e falta do uso de cinto de segurança, foram determinantes para a morte do casal. Apesar disso, entende-se que Ronaldo Miranda não teve a intenção de provocar o falecimento do casal, pois estava no carro.

Não houve pedido de prisão preventiva para Ronaldo Miranda, pois ele respondeu aos atos do inquérito. Caso seja condenado, ele poderá ficar preso de dois a quatro anos.

Relembre

Cristiano Araújo morreu na manhã de 24 de junho deste ano, após um acidente de carro na BR-153, entre as cidades de Morrinhos e Pontalina, em Goiás. Ele tinha 29 anos e Allana Moraes, de 19, que o acompanhava na viagem, também faleceu. Araújo voltava de um show em Itumbiara, sul de Goiás, quando o veículo que ele estava, uma Range Rover, saiu da estrada e capotou. Ele foi levado a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Veja também:
De surpresa, dupla Anavitória lança seu novo álbum: 'O Tempo É Agora'

Um recente relatório feito pela Land Rover, montadora do veículo utilizado, apontou que o carro estava a 179 km/h antes de capotar. O documento, porém, não substitui o laudo técnico, que é tido como o oficial.

Por Igor Miranda

#comentários

Compartilhar