Por diversidade, Grammy aumenta de 5 para 8 indicados nas principais categorias

Alessia Cara foi artista revelação do Grammy em 2018 (Reprodução/Instagram)

Alessia Cara foi artista revelação do Grammy em 2018 (Reprodução/Instagram)

O Grammy aumentará de cinco para oito o número de indicados nas principais categorias da maior premiação da indústria da música, na maior iniciativa em seus 60 anos de existência para aumentar a diversidade dos concorrentes.

As mudanças na premiação, anunciadas nesta terça-feira (26), pela Academia da Gravação que organiza o evento anual, entrarão em vigor no Grammy de 2019 e ocorrem após uma revolta vista no início deste ano com o número baixo de mulheres indicadas, vencedoras e que se apresentaram na cerimônia televisionada.

Com a expansão, os prêmios de melhor gravação, melhor álbum e canção do ano, assim como o de melhor artista novo, serão disputados por oito artistas. Cinco artistas eram indicados desde que o Grammy começou a ser concedido em 1959. Outras categorias continuarão tendo cinco indicados.

No Grammy 2018, que foi realizado em janeiro e dominado por Bruno Mars, que levou seis troféus por seu disco pop ’24K Magic’, o presidente do Grammy, Neil Portnow, foi criticado por dizer que as mulheres precisam “subir de nível” se quiserem um reconhecimento maior.

A Academia da Gravação criou uma força-tarefa para aumentar a diversidade, e mais tarde Portnow disse que deixará o cargo no ano que vem.

O aumento dos indicados ao Grammy segue uma decisão semelhante da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que em 2009 aumentou de cinco para 10 o número de indicados a melhor filme no Oscar.

Veja também:
Aos 49 anos, Jennifer Lopez abusa da sensualidade em novo clipe com Bad Bunny

* Por Estadão Conteúdo