Radialista processa Taylor Swift após ser acusado de apalpar bumbum dela

David Mueller afirma ter sido demitido após alegação caluniosa (Getty Images)

David Mueller afirma ter sido demitido após alegação caluniosa (Getty Images)

Uma ação judicial peculiar foi realizada contra Taylor Swift na última semana. A acusação vem de David Mueller, radialista que trabalhava na estação country KYGO.

Conhecido como Jackson, David Mueller alega ter sido acusado, injustamente, pelos seguranças de Taylor Swift de ter apalpado o bumbum da cantora, nos bastidores de um show realizado em junho de 2013. Segundo o radialista, o episódio não aconteceu.

O processo foi aberto na justiça do Colorado, nos Estados Unidos. Segundo David Mueller, a suposta apalpada no traseiro de Taylor Swift teria acontecido quando ele e sua namorada, Shannon Melcher, tiravam uma foto com a popstar. A alegação, que é caluniosa segundo o radialista, teria rendido uma expulsão da arena onde aconteceria o show e uma demissão posterior da emissora onde trabalhava.

David Mueller se defende dizendo que, durante 20 anos de profissão, conheceu diversas celebridades e nunca foi desrespeitoso com nenhuma delas. Em nota, a assessoria de Taylor Swift disse que não tem relação com a demissão do radialista, mas garantiu que a estação KYGO conseguiu provas que mostravam a veracidade do incidente.

Por Igor Miranda

Compartilhar