Rapper R. Kelly é acusado de manter garota de 14 anos como escrava - Revista Cifras

Rapper R. Kelly é acusado de manter garota de 14 anos como escrava

Essa não é a primeira vez que o rapper é acusado de crimes sexuais (Divulgação)

Essa não é a primeira vez que o rapper é acusado de crimes sexuais (Divulgação)

O cantor R. Kelly foi acusado de manter uma garota como escrava sexual desde que ela tinha 14 anos de idade, segundo Kitti Jones, ex-namorada do rapper.

Ela contou os fatos à BBC em um documentário sobre as acusações contra o artista. Na entrevista, Kitti ainda disse que foi forçada a ter relações sexuais com ele e outras pessoas em um “calabouço sexual”.

“Ele me apresentou a uma garota e disse que a treinou desde que ela tinha 14 anos. Eu vi que ela se vestia igual a mim, falava como eu e fazia até mesmo os mesmos gestos que eu. Foi aí que eu percebi que ele estava me treinando para ser um de seus animais de estimação. Ele as chamava de animais de estimação”, falou Kitti.

Veja também:  Richie Sambora divulga nova música

Ela também falou que o cantor fez a mulher “rastejar pelo chão e fazer sexo oral em mim. Ele disse ‘Esse é meu animal de estimação, eu a treinei. Ela vai lhe ensinar como ficar comigo'”. Não se sabe quantos anos a mulher teria quando isso aconteceu.

Essa não é a primeira vez que R Kelly é acusado de crimes sexuais. Em 2008, ele foi inocentado de uma acusação de posse e produção de pornografia infantil.

Mais recentemente, no ano passado, ele foi acusado de manter seis mulheres em cativeiro e de abusar delas psicologicamente como se fosse uma espécie de ‘culto’. As histórias de suas vítimas foram reveladas pelo BuzzFeed News.

Veja também:  Jornal diz que amigas famosas evitam Taylor Swift por ela estar com "ego inflado"

O cantor nega todas as acusações. Em resposta à denúncia de manter as mulheres em cativeiro, seus representantes disseram à revista People que ele “está alarmado e incomodado com as acusações envolvendo seu nome. O senhor Kelly nega veementemente tais alegações e irá trabalhar ostensivamente para achar os responsáveis pelas acusações e limpar seu nome”.

Ele não comentou a denúncia de Kitti à BBC.

*Por Estadão Conteúdo

#comentários

Compartilhar