Rita Lee é condenada a pagar indenização para PMs do Sergipe

Rita Lee sobre a decisão:'Não há nada a declarar, apenas a lamentar'

Rita Lee sobre a decisão: ‘Não há nada a declarar, apenas a lamentar’

Por dois votos a um, a Turma Recursal do Tribunal de Justiça de Sergipe reformou a sentença de 1º grau e condenou a musa do rock nacional Rita Lee a pagar indenização por danos morais a dois policiais militares de Sergipe – no valor de R$ 5 mil para cada – por insultos dirigidos aos PMs durante um show em janeiro do ano passado.

De acordo com a Folha de S.Paulo, foram votados cinco dos 33 recursos interpostos pelos PMs que fizeram a segurança do Festival de Verão, no município de Barra dos Coqueiros, na região metropolitana de Aracaju, onde ocorreu o show de Rita.

Os advogados da cantora divulgaram a seguinte nota sobre a decisão:

“Com relação às duas decisões não unânimes proferidas pela Turma Recursal dos Juizados Especiais da Comarca de Aracaju no caso envolvendo os Policiais Militares, a cantora e compositora Rita Lee tem a declarar que, no Estado Democrático de Direito, as decisões judiciais têm que ser respeitadas, facultando-lhe, entretanto, a interposição dos recursos que contra elas entender cabíveis. Desta forma, em conjunto com seus Advogados, avaliará a possibilidade de buscar a reversão dos resultados dos julgamentos pelos meios previstos em Lei.”

Para o sargento Edgard Menezez, presidente da Associação dos Militares de Sergipe (Amese), a decisão foi “satisfatória não pela questão pecuniária, mas pela punição, para que a Rita Lee tenha plena consciência de que cometeu um erro, um equívoco grave. Ela foi irresponsável e vai entender que ofendeu não apenas à polícia, mas ao povo sergipano”.

Veja também:
Paul McCartney afirma ter visto Deus em experiência com droga psicodélica

Por meio de sua assessoria de imprensa, Rita Lee declarou que “por enquanto, não há nada a declarar, apenas a lamentar”.

Por Tony Oliveira

Compartilhar