Sertanejos precisam investir ao menos R$ 2 milhões para ter sucesso, diz produtor

Valor seria apenas inicial, afirma Zé Renato Mioto (Reprodução/Facebook)

Valor seria apenas inicial, afirma Zé Renato Mioto (Reprodução/Facebook)

Fazer carreira no segmento sertanejo pode sair mais caro do que se pensa. Ao menos é o que diz o produtor Zé Renato Mioto.

Em entrevista ao portal R7, Zé Renato Mioto, que foi um dos responsáveis pelo sucesso da dupla João Carreiro e Capataz, afirma que um artista sertanejo que pretende obter fama deve ter em mente um investimento inicial de R$ 2 milhões. “Penso que se você tiver um artista bom, com uma boa voz, carisma, um ótimo CD com no mínimo quatro músicas boas para trabalhar durante o ano, R$ 2 milhões seria um investimento inicial ideal, lembrando que os investimentos não param por aí e o retorno nem sempre vem. No final de tudo, dinheiro ajuda, mas quem escolho é o povo”, disse.

Mioto afirma, ainda, que sabe de casos em que cantores investiram mais do que R$ 2 milhões e não alcançaram a fama. “Já vi artistas gastarem mais de 10 milhões e não terem retorno algum. Por outro lado, vi artistas gastarem pouquíssimo usando apenas a força da internet e terem mais resultados”, disse.

O empresário Anderson Ricardo, que descobriu Luan Santana, diz que cada artista deve trilhar um próprio caminho no que diz respeito às ações a serem tomadas. ” O que serviu para um, talvez não sirva para o outro. Toda história é uma história, não consigo dar um número exato de quanto é preciso para lançar um artista porque depende de muitos pontos, mas posso te garantir que precisa de muito dinheiro. E se esse dinheiro vai retornar? Só Deus sabe”, afirmou.

Veja também:
Junior abre o jogo e revela os segredos por trás da icônica foto na banheira de miojo

Sucesso pode demorar a vir

Uma incrível variável de elementos pode interferir no êxito comercial de artistas do sertanejo. Talento musical, carisma, beleza e comportamento são alguns dos fatores também presentes em investimentos de outros estilos musicais, mas se fazem ainda mais presentes no universo sertanejo.

Nomes como Marcos e Belutti passaram por testes durante dois anos até chegarem ao mercado de forma exponencial. A dupla foi descoberta pelos cantores Edson e Bruno em 2007 e só atingiram o estrelato sete anos depois, em 2014, com o hit “Domingo de manhã” e um contrato com o escritório do sertanejo Sorocaba.

A reportagem completa feita pelo portal R7 pode ser conferida neste link.

Por Igor Miranda

Opiniões, curiosidades, resenhas, listas e sobre todos os tipos de música são o foco desta coluna, comandada por Igor Miranda, jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]