Sharon Osbourne sobre novo álbum do U2: “Disponibilizaram música medíocre de graça porque ninguém quer comprar”

Reprodução

Se você possuiu um aparelho da marca Apple, provavelmente percebeu que do nada o novo álbum do U2, “Songs of Innocence” pipocou no meio de suas músicas através do programa iTunes. Muita gente ficou sem entender aquilo, mas a verdade é que a banda realmente decidiu disponibilizar gratuitamente o novo disco para mais de 500 milhões de usuários.

É claro que teve gente que não gostou da iniciativa. Uma delas foi a esposa do rockeiro Ozzy Osbourne, Sharon Osbourne. A liberação do álbum foi feita durante o lançamento do iPhone 6, na última semana.

Em sua página no Twitter, Sharon desabafou sobre a “campanha” promovida pela banda: “U2, vocês são magnatas de negócios, não mais músicos. Não é de se estranhar que tenham que distribuir sua música medíocre de graça porque ninguém quer compra-la”, escreveu.

Outras críticas a postura da banda também vieram da associação Entertainmet Retailers, afirmando que a ação é “tão prejudicial quanto pirataria”. O representante Chairman Paul Quirk disse:

“Essa promoção é falha em tantos níveis…isso desvaloriza a música, isso aliena a maioria das pessoas que não usam iTunes e desaponta aqueles que preferem comprar um disco em uma loja física, já que poucas lojas tem álbuns do U2 disponíveis. Dar música desse jeito é tão prejudicial ao valor da música quanto a pirataria, e aqueles que irão sofrer com isso são os artistas de amanhã. U2 teve sua carreira, mas se uma das maiores bandas de rock do mundo estão preparados para distribuir seu novo álbum de graça, como nós podemos esperar que o público pague 10 dólares pelo álbum de um artista novo?”

Veja também:
Felipe Araújo afirma ser fã de rock e ainda revela sua banda favorita

Relatórios sugerem que para fazer a propaganda e marketing promovida pela empresa de tecnologia, custaram em torno de 100 milhões de dólares.

Enquanto isso, para os que não apreciaram se deparar com o álbum do U2 em seus dispositivos, a Apple já disponibilizou uma ferramenta para exclui-lo do seu iTunes. Confira aqui

Por Débora Blezer

Compartilhar